segunda-feira, dezembro 31, 2012

Um bom 2013, para todos!


Que a estrela ilumine o coração de todos os homens, para que neste 2013, só possam produzir coisas boas!

Eu inicio-o desejando sinceramente aos meus leitores, que a saúde não vos falte, que sempre tenham o "pão de cada dia", e que as coisas belas o sejam cada vez mais, pois são elas que trazem a verdadeira felicidade.

Neste inicio de um novo ano, aqui vos deixo algumas quadras que se cantavam ao pedir as "janeiras" na minha "Terra de Algodres", no primeiro dia do ano:

Levante-se dai senhora,
Desse banquinho de prata.
Venha-nos dar a janeira.
Que esta um frio que mata.

Estas casas são bem altas,
Forradas de papelão.
O senhor que mora nelas,
E um grande cidadão.

Levante-se dai senhora,
Desse banco de cortiça.
Venha-nos dar a janeira.
Ou de carne ou de chouriça.

Viva la senhora (......)
A mantilha bem lhe fica.
Quando vai para a igreja,
Bem se vê e gente rica.

Que e aquilo, que e aquilo,
Que tormenta do sobrado.
E o menino desta casa,
Com o sapato doirado.

A Janeira que nos deste,
D*us será o pagador.
Queira D*us que de hoje a um ano,
Nos façam o mesmo favor.

6 comentários:

aluap disse...

Um brinde amigo Albino.
Tchim, Tchim! Feliz 2013!

Eu tenho muitas e boas recordações das Janeiras ou Janeirinhas e como conhecíamos bem todas as pessoas, sabíamos quem bem nos recebia e quem não abria a porta. Há 25 anos atrás, o primeiro de Janeiro era um dia muito esperado, mais que o dia de fim do ano. Eu acho. Ensaiávamos rapidamente as quadras a dedicar aos donos das casas, filhas e filhos e a outras visitas, se as houvesse, com indicação do nome, mas quase sempre o grupo se fazia anunciar assim:

´Inda agora aqui cheguei
Logo pus o pé na escada
Logo o meu coração disse
Aqui mora gente honrada.

Bem dizemos nós que Vivam
No raminho do loureiro
Vimos dar as Boas Festas
E ‘nunciar o primeiro de Janeiro.

Muitas Boas Festas
Nós viemos dar
A estes Senhores
Se as aceitarem.

Levanta-se lá minha Senhora
Do seu banquinho de cortiça
Venha-nos dar as Janeiras
Ou de pão ou de chouriça.

Levante-se lá Sr. Cardoso
Raminho de bem-querer
Traga as chaves d´adega
Venha-nos dar de beber.

No final:

Despedida, Despedida
Despedida, vamos dar
Deus queira que daqui ´um ano
Nos voltemos a encontrar.

Um abraço amigo.

al cardoso disse...

Bem haja pela quadra a mim dedicada! Era realmente assim, todos os moradores da casa, tinham pelo menos direito uma quadra.
Quanto a adega nao tenho, mas sempre tenho por la algumas garrafitas, para serem abertas aos amigos.
Que pena e nao estar la nesta altura, que ainda havia de vir com um grupo de Forninhos, cantar-me as "Janeiras" ou os "Reis"!

Um abraco de amizade.

aluap disse...

Pode crer! É pena estarmos todos longe, senão ainda nos juntávamos para cantar no próximo Domingo os "Reizinhos".

al cardoso disse...

Cantavamos os "Reis" e quem sabe celebrava-mos algo mais!

aluap disse...

Pois...por isso mesmo vim desejar-lhe um Dia de Reis bem passado e enviar-lhe um Abraço pela passagem do seu aniversário. PARABÉNS e muitos anos de vida, desta sua amiga Paula.

al cardoso disse...

Bem haja amiga Paula.

Um grande abraco de amizade.