segunda-feira, fevereiro 19, 2007

O beirao "Entrudo" !


Em tempos de Carnaval, quero hoje falar do "Entrudo". Infelizmente (digo eu) o nosso tradicional Entrudo, ja se encontra muito deturpado e, os varios carnavais que se fazem por todo o pais embora conservem algo de tradicional, sao quase uma verdadeira transpantacao das festas brasileiras, que embora lindas e alegres, seriam muito bem escusadas nesta nossa terra.

O nosso pais tem as suas verdadeiras tradicoes carnavalescas, que bem poderiam e deveriam ser revividas, porque sao elas que nos fazem ser diferentes dos outros povos!

Foi portanto com um agrado acrescido, que assisti hoje a uma reportagem, integrada no "Portugal em Directo"; programa da RPT, sobre as festividades do "Enterro do Entrudo" que se realizam hoje pelas ruas da cidade da Guarda, a sede do nosso Distrito.

Neste tempo de globalizacao, sao de louvar iniciativas como esta, que juntaram varios grupos culturais e foram patrocinadas pela edilidade guardense. Foram recriadas tradicoes que tem origem na idade media, onde Gil Vicente foi buscar as raises do nosso teatro e, trazem as novas geracoes e aos naturais de outras regioes, o nosso "Entrudo" que tem muito que ver com a ingenuidade e expontaneadade do povo beirao, com farsas que tem que ver com as actividades e com as gentes, e e genuino do nosso pais.

Nao tenho nada contra os "carnavais abrasileirados", mas um desfile sambistas com trajos reduzidos, no nosso frio do mes de Fevereiro, nota-se logo que nao e natural nem nacional e nao tem nada que ver connosco.

Ja ha algum tempo escrevi, que "temos de ser diferentes para ser-mos referencia", por isso so me resta louvar a camara e as gentes da Guarda, por fazerem renascer o "nosso Entrudo" tradicional.
Tambem e porque sei que o entrudo tambem tem tradicioes, nas "Terras de Algodres", principalmente na antiga vila, mas tambem por toda a regiao. Muito gostaria que as nossas autarquias seguissem o exemplo da cidade mais alta e transformassem a regiao da Serra da Estrela, na referencia nacional do "Entrudo portugues".

11 comentários:

mao morto disse...

Subscrevo!

Também vi a reportagem, e apreciei bastante o trabalho conjunto de várias associações egitanenses (entre as quais o Aquilo Teatro) no reavivar as tradições da região. Isto por oposição ao "Carnaval pele de galinha" que vemos nalgumas localidades portuguesas!

Bom Carnavudo e bom Entrudal! Vou já pôr o nariz de palhaço! Para todos um abraço!

Belzebu disse...

Por acaso também assisti a essa reportagem e achei excelente! O genuíno carnaval lusitano é esse mesmo, apesar de o abrasileirado Carnaval, faça também, muito bem ás vistinhas!

Um grande abraço infernal e monárquico!

Sulista disse...

Este sim, é genuinamente português ;-)

Chamam-se 'cabeços' não é?
...em Trás-os-Montes tb é mt engraçada a tradição do Entrudo.

Abraços já das Cinzas Carnavalescas :-)

Paulo Sempre disse...

É isso....
Paulo

avelana disse...

pois não vi a reportagem mas assisti aos preparativos para o espectáculo, mas depois a noite pos-se tão chuvosa e fria que nem lá fui...

mas foi óptima ideia , que aqui na aldeia não houve quaisquer festejos, com muitos idosos engripados e os mais novos quase nem cá apareceram!

Maria disse...

É bom mantermos sempre as nossas tradições, fazem a nossa história...
Um abraço

Lord of Erewhon disse...

Há carnavais e carnavais... dos genuínos gosto.

Abraço.
Paz e Sabedoria!

Isabel Magalhães disse...

Subscrevo e acrescento; somos uns pacóvioss bacocos com as brasileiradas que importamos. Curiosamente tb costumo fazer referência ao clima e ao despropósito da roupa nos corsos - ou falta dela.

De louvar a iniciativa dos desfiles tradicionais das nossas terras. (Pena não terr visto, embora conheça.)

Saudações Monárquicas.

Um beijinho.
I.

avelana disse...

boas noites por aqui

passados os carnavais...

CMatos disse...

Também subscrevo este Post.
Cá pela aldeia, os mais novos ainda vão mantendo a tradição de se mascararem com trapos e mascaras mais ou menos elaboradas, e percorrem as ruas e cafés na tentativa de animar a malta sem serem reconhecidos, enquanto que os outros (não mascarados) se divertem a tentar adivinhar de quem se trata e a "deitar" palpites.
Na terça à noite assim aconteceu, e foi o ÚNICO carnaval que fui espreitar!

Bom fim de semana.

Jofre Alves disse...

Não vi a reportagem em questão, mas por este texto tomei conhecimento desta nossa e genuína tradição. Óptimo fim-de-semana.