segunda-feira, novembro 10, 2008

A Bater cada vez mais no Fundo: A Radio Imagem ja era!!!

Pois e, li a dias na imprensa que a "Radio Imagem" que transmitia desde Fornos, encerrou e nao mais volta a transmitir!
Com inicio ha umas decadas, com o nome "Radio Fornos de Algodres", era na altura uma associacao em que os associados eram tambem uma fonte de receita, mais tarde deixou de se-lo e passou a ser "Radio Imagem" tendo ate quase que vergonha de afirmar, que transmitia das "Terras d'Algodres"!
Ultimamente foi incorporada na Associacao que gere tambem o Centro de Dia e o Centro de Actividades Ocupacionais, a tal que tambem absorveu a defunta "Banda Filarmonica", e onde se situa o Cine-Teatro, de tambem pouquissima actividade.
Esta coisa "de querer tocar muitos burros ao mesmo tempo", ja diziam os antigos que alguns necessariamente ficam para traz, e o que se passa com uma Associacao de muitissimo merito na area assistencial e social, mas que na area cultural e o que temos visto. E pena mas e certo!
Sera que a nossa terra, vai continuar a cair ainda mais?

18 comentários:

Anónimo disse...

Amigo, não tenha duvidas,infelizmente enquanto a nossa terra tiver nestas mãos vai continuar a cair. Pobre de quem cà vive, e vê a decadência dia após dia.
Bjs Sandra

JPCLEMENTE disse...

Caro Al.Cardoso!
Esta é a estratégia para se permanecer no poder, dominar todas as instituições para reinar. Mesmo se isso leve ao desaparecimento de instituições e grupos que fazem parte do património local. Se observarmos as nossas freguesias é esse o panorama. Como consequência, verificamos a ausência de associações culturais vivas, oriundas do povo e para o povo e não de elites.
Há alguns anos atrás, dentro das minhas possibilidade, tentei lutar contra esta onda...
Um abraço amigo

Amaral disse...

Al Cardoso
Cada vez mais o interior vai sendo apagado da memória, do mapa e da história.
Abraço

Anónimo disse...

Pois é. Mas a responsabilidade é de todos. Falar é fácil.
Já agora será que a banda sempre foi integrada nessa Associação? Nunca tive conhecimento...
Quanto à Radio se foi integrada na tal associação, que parece que causa "formigueiro" a alguns, é porque mais ninguém lhe deu seguimento. Mas segundo parece sempre foi um espaço que esteve livre para todas as iniciativas. O AL CARDOSO é um bom "d'algodrense", mas também parece entar em determinadas ondas e nem sempre está bem informado.

Anónimo disse...

A referida associação ,não causa formigueiro a ninguem,nem permite sócios humanos, quanto mais formigas.
O que parece é que quando em Fornos se toca em determinados assuntos, há pessoas que se picam.
Al, peço desculpa, mas ha pessoas que me causam "formigueiro" ,com tanta presunção
Bjs Sandra

Tozé Franco disse...

Olá Al.
A mim que ainda sou do tempo das rádios piratas, onde trabalhei com muito gosto, faz-me sempre muita impressão o encerramento de alguma rádio.
Um abraço.

Alexandre Lote disse...

Amigo Al,passei apenas para lhe mandar um abraço e lamentar o fim da radio em fornos de algodres.

Sinceramente nao sei o que se passou, pelo que nao posso opinar sobre o assunto, no entanto julgo ser justo enviar um abraço de felicitações e agradecimento enquanto fornense pelo trabalho e empenho que o António Pacheco (mesmo que discordando aqui ou ali com ele) desenvolveu á frente desta instituição.

Abraço

Magno disse...

Perdeu - se um meio priveligiado de contacto com o concelho.
No entanto tenho de criticar um aspecto:
- A própria página da Internet, não deixava aceder ao audio da emissora.
A rádio poderia ter servido para intercâmbio com os Fornenses espalhados pelo mundo, assim como faz a rádio Tondela que apesar de todas as dificuldades, têm criado esse elo de ligação.
A própria publicidade, licenças e direitos de autor são questões que implicam uma certa asfixia das rádios locais.
Não deixa de ser uma triste noticia para Fornos de Algodres, pode ser que um dia numa manhã de nevoeiro se volte a ouvir a NOVA IMAGEM....
Abraço,
Magno.
P.S. Enviei lhe para o msn um novo msn.

Anónimo disse...

Segundo me consta quando a rádio deixou de transmitir o seu funcionamento não era da responsabilidade da dita Associação. Esta tinha cedido os direitos a alguém. Isto a ser verdade pode indicar que a Associação não tem responsabilidades directas no cancelamento das emissões. Quando muito pode-se apontar o erro de ter cedido a emissora a alguém sem competências para dar continuidade a este projecto.
De qualquer forma faço votos para que a Associação, assim que possível restabeleça as transmissões, apesar de julgar que não será assim tão fácil pois este tipo de projectos, implementados numa região do país parca em recursos financeiros, poucas probabilidades tem de vingar.

Permitam-me deixar o meu pesar a um Fornense que dentro das suas possibilidades trabalhou em prol da sua terra e que nos deixou hoje, 17 de Novembro. Refiro-me a António Monteiro da Silva. PAZ À SUA ALMA!
(mais informações em: http://www.bombeiros-fornosdealgodres.com/act014.php)

Anónimo disse...

Estes são os despojos da inércia que se vive neste concelho. Se alguém tem responsabilidade nisto que continua acontecer, os culpados somos todos nós que não colaboramos e não damos mais de nos á nossa terra. Depois, verdade seja diga, há muito que deixou de haver projectos estruturantes(se é que alguma vez houve) no concelho, no que há cultura e ao desporto diz respeito. os poderes públicos, pura e simplesmente não querem saber, limitam-se a entregar as verbas e depois fazem como Pilatos, não dando sequer a devida atenção ao pouco que se vai fazendo. Dois exemplos, se não fosse a associações como a de Figueiró da Granja ou a de Juncais, a nivel cultural,atrevo-me dizer que nada de mais se passa no concelho, a este nivel, digno de registo. Pois não é com certames, festas e romarias que a Cultura existe no seu expoente máximo. há muito que deixou de haver cinema, banda filarmónica (uma das mais antigas do distrito) agora a rádio.
A nível de Desporto, não fosse a Associação Desportiva a manter as camadas jovens, não restava uma única actividade desportiva para os miúdos praticarem. Assiste-se a uma irresponsabilidade muito grande e uma falta de orientação tremenda.
Luis M.

Anónimo disse...

Boas caro Al.
Já por muitas e muitas vezes tinha passado no seu blog e embora por vezes discordando de alguns comentários, nunca tinha comentado qualquer um, respeitando a sua opinião e também a opinião de todos os leitores. No entanto desta vez decidi expressar o meu primeiro comentário em um blog. Muito se fala aqui da dita Associação, uns a favor outros contra, mas ninguém fala concretamente no centro da questão.Penso que será do conhecimento da maioria das pessoas que a dita Associação, englobou por assim dizer a Rádio e a Banda,somente por situações burocráticas, e tudo para benefício das "independentes associações", já que a rádio tinha a emissão cedida e a banda tinha direcção própria. Agora pergunto a todos, Quem estava á frente das duas coisas? Já agora respondo para quem não sabe - António Pacheco. Não tendo nada contra o dito senhor, penso que boa vontade e carolice não chegam. Sandra quando se referiu a "infelizmente enquanto a nossa terra tiver nestas mãos vai continuar a cair." tava-se a referir a quem?
Residente

Anónimo disse...

Penso que é ingrato falar mal de algo que não se conhece minimamente.
tal como alguém disse, a rádio estava ligada a esta associação por questões burocráticas. Deixo o endereço da dita associação para que todos possam ficar a conhecer minimamente o trabalho que esta instituição tem feito: www.apscdfa.pt

Anónimo disse...

Uma mensagem para os "deita a baixo do costume": MAIS TRABALHO PELA TERRA QUE DIZEM GOSTAR E MENOS CONVERSA!!!!

al cardoso disse...

Para os "normalmente anonimos" que so vem aqui para deitar abaixo, so queria realcar uma fraze que escrevi no artigo publicado: """uma Associacao de muitissimo merito na area assistencial e social"""!!!
Ou sera que so leem as coisas menos boas?!
Agradeco algumas informacoes extra que nao tinha, mas tudo isso nao me deixa mais alegre!

Um abracao dalgodrense a todos.

Anónimo disse...

Então alegre-se que ELA vai regressar!... também vou ver quem são os anónimos ou os OUTROS que vão querer colaborar. Espero, apesar de tudo, que essa Associação nunca siga os exemplos apontados pelo Luis M. Seria andar muito para trás...

Luis M. disse...

Afinal vai ressucitar!
http://joaotilly.weblog.com.pt/arquivo/266788.html

Anónimo disse...

Pois é, Luís M., parece que já ressuscitou. Contudo, francamente, não posso deixar de mostrar algumas reservas em relação ao novo projecto. Antes de tudo, por se tratar de uma equipa que, maioritariamente, é composto por elementos que conduziram uma (outra) tentativa falhada de reconduzir a Rádio Imagem a bom porto.
Além do mais, não concordo com a mudança de nome da estação (o nome actual não me parece muito feliz, sobretudo em comparação com a designação anetrior - que era bastante audível).

Além do mais, parece-me de pouco bom tom a afirmação (retirada do blogue desse senhor) de que se tratará da rádio «mais à esquerda do quadrante». Toda e qualquer empresa de comunicação social deverá estar à margem de interesses e/ou opiniões político ou partidárias. Portanto, não me parece um arranque muito feliz.

Penso que a Rádio sempre teve e, apesar das infelizes coincidências, ainda tem um enorme potencial comercial e de auditório. Têm faltado (e julgo que uma vez mais falta) profissionais capazes de a levar a um rumo certeiro. Formação na área é essencial - o que também não me parece que seja o caso.

De resto, subordinar a rádio a uma empresa (e fazer disso uma bandeira) também não me parece boa política.

Por último, dizer que para arranque da emissora seria necessário uma campanha de marketing inteligente (o que não significa que seja, necessariamente, dispendiosa). Campanha essa que não está a ser feita.

Outra nota para o comportamento da tal Associação, que não tem sabido defender a única rádio do concelho de Fornos e uma das poucas locais do distrito.

Deter uma rádio pode ser uma despesa e uma dor de cabeça mas é, sobretudo, uma responsabilidade. É quase um crime deter um património desta natureza e não o dinamizar - com lucro ou sem lucro. Com prejuízos ou sem eles. É uma questão de serviço público, até porque a Rádio não pode ser vendida.

Por tudo isto, meus caros fornenses, parece-me que este projecto é mais do mesmo. Com grande pena minha e, certamente, de muitos fornenses.

Veremos. Espero estar enganado.

al cardoso disse...

Caro ultimo Anonimo:

Bem haja pelas informacoes, so foi pena que ficaram a meias, como sabe resido longe e gostaria de saber tudo!
Qual e o novo nome?
Transmite online?
Ja agora o que isso "de mais a esquerda do quadrante?

Gostaria de ssaber estas e outras mais informacoes pertinentes, e desde ja envio um abraco dalgodrense.