sexta-feira, outubro 07, 2011

Reorganizacao! O livro verde e as suas incongruencias

Como referi na entrada anterior, os numeros que eu tinha, eram os de eleitores nas ultimas eleicoes; nao consigo entender, como se pode ter mais eleitores que residentes e, esta e a primeira incongruencia!
Entretanto consegui os numeros relativos ao senco deste ano, entao ai as coisas mudam muito o cenario.
Primeiramente Queiriz e Juncais ja nao qualificam com o numero magico de 300 habitantes ou mais, pois a primeira freguesia so tem 260 e a outra 286.
Maceira e Matanca que eu tambem pensava andarem perto, a primeira so tem 228 e a segunda 243. Debaixo deste cenario, so Fornos de Algodres, Figueiro da Granja e Algodres, com 1627, 414 e 349 habitantes respectivamente, sao as unicas freguesias que se podem manter!
A segunda incongruencia pude encontra-la no "Documento Verde da Reforma da Administracao Local";
Porque na grafico das freguesias a manter, no municipio de Fornos de Algodres, para alem das tres acima referidas e que tem acima de 300 habitantes, aparecem tambem Infias que tem 242 e Casal Vasco que so tem 227 habitantes. Se como e sabido, nenhuma destas duas freguesias fica a mais de 15 da sede concelhia, (de acordo com o grafico nenhuma fica) entao qual e o criterio?
Todas as restantes sao para agregar! Agora nao explica se sao para agregar com as que ficam, ou se sao para se agregarem entre si, para prefazer pelo menos o tal numero!
Neste cenario e caso sejam para se agregarem entre si eu sugeria o seguinte:
Queiriz-260, mais Sobral Pichorro-209 e Fuinhas-92, total 561 habitantes.
Muxagata-241,com Vila Cha-82 e Cortico, total 467 habitantes.
Maceira-228, com Matanca-243, total 471 habitantes.
Vila Ruiva-168, mais Juncais-286, e Vila Soeiro do Chao-176, total 630 habitantes.
Infias-242, com Casal Vasco-227, total 469 habitantes.
Algodres -349 habitantes.
Figueiro da Granja- 414 habitantes.
Fornos de Algodres- 1627 habitantes.
De 16 juntas de freguesia actuais, passavamos a ter somente 8.
No entanto temo que pretendam reduzir ainda mais!

4 comentários:

Magno disse...

Boa Noite Amigo AL,
Li com muito interesse os seus ultimos comentários, embora ache que já devia ter feiro uma reforma admnistrativa há muito tempo acho que o problema não reside no numero de freguesias rurais com as suas despesas mas sim nos concelhos mais
Endividados e institutos públicos.
Seria interessante observar quanto custa uma freguesia aos contribuintes e o seu nivel de endividamento no défice de Portugal.
Mais uma vez com a chegada austeridade andam a mexer onde não deviam ter mexido, pois andam a organizar as freguesias sem irem ao encontro das tipificidades culturais e ambientais de cada uma.
Existem bairrismos, tradições com séculos de existência que podem ficar equacionadas nas gerações futuras. Muito sinceramente acho que esta organização não vai resolver nada, pois enquanto os autarcas corruptos locais não forem devidamente punidos PELA JUSTIÇA A DESPESA NÃO VAI BAIXAR ATÉ LÁ...
Cumprimentos,
Magno.

aluap disse...

Caro Al,
As incongruências referidas de certeza que serão levadas à discussão pública. Quem sabe este seu artigo não ajude os autarcas das terras de Algodres a melhor expôr e defender as suas freguesias?
É pena que os seus artigos tenham tão pouca participação por parte dos algodrenses :((

Um abraço

al cardoso disse...

Cara Paula:
Sabe que por Fornos de Algodres, existe medo de expressar as opinioes, fundado ou infundado nao sei, mas que ha medo ha?
Ou entao sera mesmo conformismo e desalento!

Um abraco de amizade.

aluap disse...

Pena, pois!
O medo de falar faz as pessoas infelizes e as terras pouco desenvolvidas.

Um Abraço