quarta-feira, novembro 02, 2011

Dia de Fieis Defuntos!

Neste dia 2 de Novembro, celebra a Igreja Catolica, o "Dia dos Fieis Defuntos". Este dia foi criado devido a Igreja ter declarado o "Dogma do Purgatorio",  e ter feito uma grande envangelizacao sobre este "Dogma", principalmente depois do Concilio de Trento no seculo XVI, em oposicao a Reforma Protestante!
Embora possam ter origem nos pequenos monumentos, que os romanos colocavam junto as estradas e principalmente nos cruzamentos destas, em homenagem aos seus deuses, estou convencido que as alminhas, que se encontram junto as estradas, sao o reflexo em Portugal da propagacao do "Dogma do Purgatorio" entre o povo cristao.
As "alminhas" sao muito mais frequentes, do rio Tejo para cima, pela simples razao de que os catolicos a norte deste rio, sao ainda hoje mais assiduos a igreja, mas tambem porque eram regioes muito mais povoadas ate principios do seculo XX, quando estes pequenos monumentos entraram em declinio!
Embora se possam encontrar ainda, algumas alminhas mandadas fazer no seculo XX e, sabemo-lo porque se encontram datadas, (no Municipio de (Fornos) D'Algodres, conheco algumas) a maior parte sao anteriores a este seculo suponho eu!
Por alguns exemplos por mim conhecidos, as alminhas foram erguidas, em memoria de pessoas que morreram no lugar onde estas se encontam, ha casos em que ate se encontram em lugares fora de caminhos ou estradas principais, mas a grande maioria encontram junto destes. Por vezes por razoes de forca maior, ou conveniencia, foram deslocadas dos lugares originais, mas sempre para relativamente perto, eu conheco dois casos na minha freguesia natal, (Vila Cha "d'Algodres").
Estas que vos apresento nesta entrada, encontram-se em Vila Cha, na estrada que vem de Cortico e como vem, estam incorporadas num muro. Nao conheco nenhum facto relacionado com a sua construcao que e anterior ao seculo XX, a unica coisa que sei, e que a estas alminhas vinha uma procissao de ladainhas, no dia em que o antigo concelho de Algodres, devia cumprir o voto a Senhora dos Verdes de Forninhos.
A esta procissao ainda assisti em crianca, na decada de sessenta do seculo passado, mas creio que ja se nao realiza. Penso que o facto da procissao se realizar a este lugar, tem que ver com a localizacao geografica da capela de Nossa Senhora dos Verdes, em relacao a Vila Cha.
Esta entrada e em memoria de todos os falecidos, que especialmente sao lembrados neste dia!

2 comentários:

aluap disse...

A Senhora dos Verdes, de Forninhos, sempre teve muitos devotos em todas as freguesias à volta e era costume no Espírito Santo as freguesias em redor ir cantar as ladainhas com a cruz alçada e o respectivo pároco. Depois o Prelado diocesano proibiu a actuação de outros padres, que não o pároco de Forninhos, mas as freguesias continuaram a comparecer na mesma e cada uma por sua vez “cumpriam o voto” fazendo a romaria e cantando a ladaínha de N. Senhora ou outros cânticos marianos.
Não lhe sei dizer desde quando estas ladainhas têm existência, mas a construção da Capela iniciou-se no ano de 1696. O Ex-Voto, milagre realizado nos campos da região, tem a seguinte inscrição: "MILAGRE QVE FES N.S. DOS VERDES EM AS SEARAS DESTRVIDAS DOS BICHOS E FAZENDO HVA MVI DEVOTA PROCIÇAM OS MORADORES CIRCVM VEZINHOS, FOI NOSSA SENHORA SERVIDA QVE SE APLACASSE ESTA PRAGA. ERA DE 1720.".
Tal como as freguesias do antigo concelho de Algodres deviam cumprir o voto à Senhora dos Verdes, sei que também em tempos bem recuados, também se realizava o Voto a S. Pedro (Capela que existiu no antigo povoado de S. Pedro dos Matos) na Quinta-Feira da Ascensão, a que eram obrigadas todas as freguesias do antigo concelho de Penaverde ali ir em romaria. Estranho é neste antigo povoado não existir um único cruzeiro ou alminha.
Já nos arredores do Santuário da Sra. dos Verdes há muitos cruzeiros e também uma alminha, em alguns os funerais param para rezar (sentido Valagotes-Forninhos).
Também ainda hoje quando a Procissão de Penaverde ali vem em romaria pelo Espírito Santo, inicia o percurso junto a um cruzeiro.
A freguesia de Forninhos até é bem rica nestes tipo de monumentos.
Que estas “pedras” que viram os nossos antepassados passar por aqui, nos lembrem sempre das nossas gentes que fizeram com a sua presença a história destas terras e destes lugares e que devemos preservar.

Um abraço

al cardoso disse...

Quando se iniciaram essas ladainhas nao sei, mas provavelmente tera sido depois do milagre descrito, portanto no seculo XVIII.
Tambem nao lhe sei dizer, quando tera terminado a ladainha de Algodres, que envolvia as paroquias sufraganeas, suponho que tera sido depois da implantacao da republica, no entanto na minha aldeia (Vila Cha) ainda na decada de sessenta era mencionada e, como lhe disse fazia-se ate estas "alminhas" que se encontram localizadas na direccao geografica de Forninhos. Precisamente no domingo do Espirito Santo!