quarta-feira, fevereiro 08, 2006

ENCERRAMENTO DAS ESCOLAS OU A EXTINCAO DAS ALDEIAS

Muito se tem escrito e falado, sobre o encerramento das escolas das nossas aldeias, comecaram ha uns anos, com o encerramento das que tivessem menos que 5 alunos, a seguir passaram a ser as que tinham menos de 10, agora ja sao as que tem menos que 20. Qual sera a proxima meta? 50 ou, 100 alunos?

Bem sei que nao e rentavel nem recomendavel, a manutencao de uma escola com 5 alunos ou menos, ja o mesmo nao direi de escolas com 10 ou 20 alunos. Tambem concordo que todos os alunos merecem as mesmas oportunidades, de ensino, de desporto e, de todas as valencias educacionais.

Pelo que em lugar de encerramento puro e simples e por consequencia o transporte dos alunos dessas aldeias para as sedes concelhias, com todos os gastos e perigos dai decorrentes, o que advogo e sim a construcao ou adaptacao de polos educacionais, mais ou menos centralizados agrupando varias aldeias vizinhas.

Seria uma maneira menos centralizadora, que poderia fazer com que a vida juvenil continuasse pelo menos em algumas das nossas aldeias. No nosso concelho de Fornos nem seria muito dificil devido a relativa proximidade das nossas aldeias.

1 comentário:

mao morto disse...

"Poupa-se na farinha para se gastar no farelo", isto é, desinveste-se em questões fulcrias porque não dão resultados visíveis a curto ou médio prazo para se financiar mastodontes como estádios às moscas ou a treta do TGV. Na educação o estado recusa-se a contrariar a lógica da desertificação do interior, porque de acordo com a tua sugestão teriam de ser contratados professores, auxiliares de acção educativa, etc. E essas despesas co o ensino ou a saúde são vistas como encargos e não como investimentos a longo prazo.