domingo, março 25, 2007

Uma ideia diferente para homenagear o DR. ANTONIO MENANO e nao so!!!


Moras na vila de Fornos,
Teu oficio e padeira.
Tens um coracao de trigo,
Moido na mo alveira.


Nossa Senhora da Graca,
Que tantos milagres fazes.
Ando mal com o meu amor,
Senhora fazei as pazes.


Ja la vai a mocidade,
Sinto bem perto o meu fim.
Que as vezes sinto vontade,
De deitar luto por mim!

Estas singelas quadras por mim adaptadas e, que o imortal Dr. Antonio Menano tao bem interpertou, sao o mote para uma ideia, que em minha opiniao ha muito tempo deveria ter sido considerada, que e uma verdadeira e forte homenagem, a este ilustre cantor coimbrao e, a todos os outros interpertes e musicos do "Fado de Coimbra" naturais da nossa terra.

Recentemente um comentador conterraneo meu, dizia que o Dr. Menano era mais conhecido em Coimbra do que na terra que lhe foi berco, eu tambem creio que as novas geracoes ja nada sabem deste "doutor-cantor". Dizia-me tambem, que era figura que merecia por si so, um "museu" na nossa terra. Eu diria mais, nao so ele mas tambem todos quantos contribuiram, (e foram bastantes) para a divulgacao deste tipo de musica, em fins do seculo xix e principios do xx.

Ha uns anitos atraz eu pessoalmente tambem sugeri algo do genero ao nosso presidente camarario, e ate me dispuz a entregar a essa instituicao a criar, um disco original que possuo.
Para alem de uma rua com o seu nome, que ate passa desprecebida, nada original foi realizado, provavelmente por falta de verbas, (sempre o dinheiro) ou de vontades.

Devido a sua categoria e pioneirismo, na divulgacao do fado pelo mundo, (creio ate que foi quem primeiro gravou fado) ate merecia um monumento na nossa vila, mas devido a falencia economica da camara, a menos que parta da iniciativa particular, nao prevejo existencia de verba, (sempre ela!) nem para esse monumento!

Entretanto e enquanto as coisas se nao compoem, a minha sugestao era algo mais original e ate lucrativo: Uma "Quinta museu tematica, sobre o fado de Coimbra" seguindo o exemplo tao bem conseguido do "Museu do Pao" de Seia!

Num sitio moderno e interactivo, explicar-se-ia a evolucao da "Cancao de Coimbra" e dar-se-iam a conhecer nao so Antonio Menano, mas tambem os seus irmaos e muitas mais figuras da nossa terra, que tanto contribuiram para a evolucao e divulgacao desta musica encantadora.
Neste empreendimento haveria lugar a uma loja tematica, a um restaurante de comida regional, com musica ambiente, que deveria ser ao vivo, pelo menos nos fins de semana, etc, etc.

Sera que nao se conseguira encontrar um empresario, (ou varios) disposto a transformar alguma das quintas quase abandonadas ao redor da vila em algo do genero?

Com tao boas ligacoes tanto rodoviarias como ferroviarias, centrada entre Viseu e Guarda, a "dois passos" e Coimbra e Aveiro, nao muito longe de Lisboa ou Porto, mas tambem Cidade Rodrigo ou Salamanca, que impede Fornos de Algodres de aqui se implantarem projectos ganhadores?

14 comentários:

Alexandre Lote disse...

Nao poderei estar mais de acordo com este seu comentario! O que me alegra neste espaços (blogs) é que nós nos preocupamos em tentar opinar, encontra, sugerir, alternativas que poçam desenvolveram a nossa região...Se um dia uma das nossas ideias for aproveitada, e se verificar que teve um impacto positivo na nossa regiao, esse seria será de enorme alegria para todos os bloguistas fornenses, que se têm preocupado em arranjar soluções, mesmo que por vezes possam parecer absurdas aos olhos de quem as lê...

Pior que ter uma má ideia é não ter ideias...

Vou disponibilizar mais espaço no meu blog a possiveis iniciativas a fazer em fornos de algodres...

1 abraço amigo Al

Maria disse...

Esta idéia é optima.
Mas... de forte componente cultural (felizmente).
Será que os nossos governantes estão interessados em promover a cultura?
E com a cultura, as nossas tradições e a nossa história?
Menano merece, sem dúvida, um espaço para a divulgação da sua obra.
Tal como Carlos Paredes (que não é de Fornos), mas o que eu vejo neste triste país é o esquecimento total e absoluto de todos quantos já partiram e estiveram ligados às artes...
Um abraço, Al

Jofre Alves disse...

Noticia hoje o DIÁRIO DE NOTÌCIAS a lista oficial de encerramento dos SAP, onde constam os nomes de Paredes de Coura e Fornos de Algodres. Até aqui nada de novidade, mas a grande surpresa é que a listagem foi elaborada pelo sinistro da saúde e Ministério da Saúde em Agosto do ano passado! Neste espaço de tempo, pelo menos no que diz respeito a Coura afirmou e reiterou diversas vezes que o Serviço de Atendimento Permanente de Paredes de Coura não ia fechar! Incrível e asquerosa esta política de duas caras. Mais vale fechar Portugal – ou pelo menos “este” País!

Tozé Franco disse...

António Menano e Hilário são dois dos mutos nomes que marcaram a história do Fado (Canção) de Coimbra.
Do 2º (natural de Viseu) possui o meu pai uma grande fotografia (tipo poster), retocada a carvão que é uma raridade.
Quanto ao primeiro nada melhor do que uma citaçao:
"Segundo nos conta João Seabra(Nº 56, de JAN/FEV de 1944, da Revista Turismo), a lembrança e a saudade de Hylário foram esmorecendo com o tempo mas as guitarras eos cantadores continuaram a ouvir-se no Mondego. Um dia todos os rouxinóis se calaram para ouvir um outro que erguia mais alto os seus harmoniosos trinados, o estudante António Menano. Mais nos conta que a recordação do seu nome traz à memória a loucura que se apossou de Coimbra e, depois, de Lisboa e de todas as terras do País, para ouvirem a sua voz de tenor. Diz-nos ainda que iam a Coimbra milhares de pessoas só para o ouvir cantar e, em Lisboa, nalgumas festas em que participou, mesmo em recintos de grande lotação como o Coliseu e o Jardim Zoológico, os bilhetes se esgotavam e a ansiedade para o ouvir era enorme, tendo-lhe sido prestadas ovações"como raras vezes se fizeram às maiores celebridades líiricas". O DR. João Falcato vai até mais longe e afirma que essas ovações apoteóticas nunca se fizeram às maiores celebridades líiricas(In Coimbra dos Doutores, 1957, pág.169)."
Já agora quem estiver interessado aqui fica um site norte-americano onde é possível comprar um cd dele:
http://www.worldsrecords.com/pages/artists/m/menano_antonio/antonio_menano_12863.html

Um abraço.

Tozé Franco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sulista disse...

Força nisso Al Cardoso!

Bjs de resto bom domingo ;-)

Amaral disse...

Al Cardoso
Esta ideia é muito feliz, mas INFELIZMENTE os nossos governantes parece terem vergonha da nossa identidade cultural. Só assim se entende que não se faça nada para perpetuar (numa terra esquecida do interior) um nome maior do fado português.

A. João Soares disse...

Uma terra do interior precisa de valorizar os recursos de que dispõe. Não se canse de dar ideias e sugestões. Um dia verá algumas tornadas realidade. Não pare. Insista, mesmo repetindo-se «Água mole em pedra dura tanto bate até que fura»!!!
Nunca devemos esquecer que Portugal é dos Portugueses e não apenas dos governantes e autarcas. Temos que empurrar estes para que as boas acções sejam relidade.
Abraços
A. João Soares

morffina disse...

Fiquei curioso.

Abraço
MF

joão oliveira disse...

cumprimentos
eu faço força para que mangualde e fornos de algodres se desenvolvam, não esqucendo as terras de tavares
saudações desde terrasdetavares.blogspot.com

Magno disse...

Mais uma vez prova o Amor que sente pela sua terra!
A ideia é muito boa no que eu puder ajudar para a concretizar!
Magno

Luis Almeida Pina disse...

Uma salva de palmas para o autor deste blog, que traz Fornos de Algodres e as suas Gentes, ao Universo deste mundo global.
Como seria bom ver algumas destas ideias, levadas a sério por quem gere os destinos deste Humilde Concelho.
Um grande abraço
Luis Almeida Pina

aminhapele disse...

Porque não?!
Temos talvez que afastar algumas alimárias da cultura que têm impedido,por pecadilhos "centralistas",que a NOSSA cultura se imponha.
Eu também sou beirão,porra!

Anónimo disse...

Histórias…
Já lá vão quase vinte anos que fui para a tropa, três meses de recruta em Tomar, de 2/10/89 a 2/01/90, (mais ou menos), tendo seguido de imediato para o então: Quartel-General da Região Militar do Centro, mais conhecido por quartel de Santana em Coimbra, onde permaneci três maravilhosos anos da minha juventude, com não menos maravilhosos Amigos e companheiros de longas jornadas de bela camaradagem que recordo com imensa saudade, por entre serenatas na Sé Velha e então, futuros doutores da UC… Mas foi em Fornos de Algodres há cerca de um ano que ouvi falar e escutar em vinil, algo acerca de António Menano uma das maiores vozes de Coimbra filho de Fornos e de quem me tornei aficionado. Foi precisamente nas (Capelas), na casa do Tonecas e da D. Angelina, pais do meu grande Amigo dessa tão Nobre terra Beirã, o: Luís Paulo que conheci em Tomar no tempo de recruta e de quem haveria de tornar-me compadre, passados mais ou menos 17 anos, não sei se é por ser de Fornos ou desses ares da beira mas posso contudo avançar que há gente muito grande nessa terra e que se excede ao comum dos mortais…Um grande abraço do Rodrigues, ao meu Amigo e compadre Luís, ao amigo Tonecas, à D. Angelina e ao Lusitano e respectivas famílias.
Um bem-haja a todo o blog e Fornos de Algodres deste Amigo de Aveiro e aqui fica algo que muito me toca referente às gentes d'aqui...

«Nós, os de Aveiro, somos feitos, dos pés à cabeça, de ria, de barcos, de remos, de redes, de velas, de
montinhos de sal e areia, até de naufrágios. Se nos abrissem o peito, encontrariam lá dentro um barquinho à vela, ou então uma bóia ou uma fateixa, ou então a Senhora dos Navegantes»



D. João Evangelista de Lima Vidal