quarta-feira, abril 04, 2007

Encerramento de Tribunais

O tribunal de Fornos de Algodres. Em frente um monumento a "Justica", coisa que espero continue a imperar, para bem das nossas gentes!

Desta vez foi o Departamento de Engenharia da Universidade de Coimbra, que decidiu fazer um estudo, a pedido e pago por quem, ainda nao descobri embora desconfie, sobre os possiveis e previsiveis encerramentos de tribunais.

Ja aqui me referi a este tema algumas vezes, mas depois deste estudo, que defende o encerramento do Tribunal de Fornos de Algodres, entre outros da nossa Beira abandonada e esquecida, nao queria deixar de dizer algumas coisitas.

Neste estudo (isto dos engenheiros se meterem na justica, faz-me matutar) refere-se a pouca quantidade de processos, para justificar os encerramentos. Quer com isto dizer-se, que as regioes com menos crime passam a ser penalizadas?!
Ora se existem menos processos e porque existem menos habitantes e, nao sera nunca com uma politica de esvaziamento de servicos, que a populacao vai aumentar!

Ouvi da boca do senhor Ministro da Justica ha algum tempo atraz, que nao iriam encerrar nenhuns tribunais, que o seria re-organizado era um novo modelo de justica, em que seriam constituidos circulos judiciais (ou algo semelhante) nos quais haveria juizes de varias areas, que serviriam nos tribunais englobados nos tais circulos e de acordo com as necessidades.

Seria um modelo semelhante a esse que faria sentido, para a nossa Beira despovoada e esquecida, porque assim continuaria a justica junto das pessoas, nao havendo necessidade que deslocar-se a outras localidades, pois e muito mais facil deslocar-se um juiz e um magistrado, do que terem que deslocar-se todos quantos estao envolvidos nos processos.

Tambem era referida na noticia destes possiveis encerramentos, que seriam constituidas brevemente areas piloto de um novo sistema de justica. Uma destas areas vai abranger as actuais comarcas de Gouveia, Manteigas, Fornos de Algodres e Satao.
Espero que estas areas piloto estejam dentro do que foi proposto pelo Ministro, que o bom senco impere, nao se encerrando um tribunal construido de raiz oito anos atraz!

12 comentários:

Alexandre Lote disse...

Amigo Al, foi apenas um estudo, pelo que ainda é cedo na minha opinião para tirarmos conclusoes, mas é necessário estarmos atentos...

A verdade é que nestes estudos a ciência olha para as pessoas como números, não faz distinção entre os 2 países que hoje existem no nosso país: Interior e o Litoral!

Mas na minha opinião, a rede de tribunais deveria ser reorganizada, uma vez que perante a escassez de processos não faz sentido estar por exemplo, Fornos, Celorico e Gouveio em funcionamento. Mas neste caso, julgo que seria uma estupidez encerrar o de fornos, uma vez que é o mais recente, tem excelentes condições pelo que facilmente satisfaria as necessidades das populações do Interior.

1 Abraço e Boa Páscoa amigo Al.

P.S. Tenho uma ideia interessante para o meu blog (www.opinarparavancar.blogspot.com)e talvez venha a precisar da sua ajuda. Poderia enviar um email para o mail que está no meu blog? Desculpe a ousadia, mas será certamente muito importante a sua ajuda.

Amaral disse...

Al Cardoso
é só um estudo, mas quase de certeza (como o spot publicitário "é quase perfeita") é para encerrar. Em Portugal tem de se justificar os investimentos, logo façam-se tribunais e passados alguns anos fechem-se.
Esta política do quero, posso e mando e só vejo números vai arrastar-nos para um beco sem saída.
Boa Páscoa
Abraço

al cardoso disse...

Caro Alexandre:

Claro que pode enviar-me os emails que desejar.
estou ao seu inteiro dispor.

Um abraco.

Fernando disse...

A frieza dos numeros não pode, a meu ver, ter o mesmo peso que terá em Lisboa. Neste estudo e na possivel decisão que irá ser tomada, apoiada no mesmo, os critérios deveriam ser alterados, chama-se a isso a "descriminação positiva". Esta experessão é constantemente repetida por aqueles que nos visitam em alturas de eleições.
Obrigado pela visita e deixo aqui os votos de uma boa Pascoa bem como um abraço da mais altaneira povoação, das terras de Algodres.

Alexandre Lote disse...

amigo Al eu precisava era mesmo do seu mail. Se não o quiser tornar público envie uma mensagem para o meu...alexandre_lote@sapo.pt

1abraço

chanesco disse...

Caro amigo AL

Se a justiça já era pouca agora é que vai acabar de vez.
É uma injustiça!

Um abraço e boa Páscoa.

Terreiro disse...

Amigo Al

Faz sempre pena, vermos alguns serviços a saírem das nossas terras. Mais perto, maior comodidade.
Mas, prefiro ver o tribunal sair de fornos, Mangualde … etc, etc, se o outro que ficar a funcionar, for célere.
Isto sim é que será de preferir. Se os serviços saírem e continuar a ser a mesma coisa, então deixem estar como está.

Abraços

A. João Soares disse...

Caro Albino,

Agradeço mais esta sua visita ao Do Miradouro.
Nada obsto a que coloque no seu blog uma entrada de um texto meu. É uma atitude elogiosa da sua parte!
E, embora não seja perito, vou dizer-lhe como faço. Se encontrar melhor solução agradeço que me ensine.

Aberto o artigo que quer copiar,
1. Seleccione com o botão direito do rato, arrastando desde o início até ao fim da parte a copiar.
2. Depois, faça clique com o botão direito e, na caixa de diálogo que aparece, clique em «copiar»
3. Abra o Blogger do seu blog, clique em «novo post», seleccione à direita «Compose» (ou escrever?) que deve ficar em fundo cinzento (e deixando (edit html em azul)
4. Colar o texto que antes tinha copiado.
5. No fundo escreva «Para ler mais clique aqui».
6. A fim de «clique aqui» ou apenas «aqui» passar a funcionar como link, faça o seguinte:
a. seleccione estas duas palavras ou aquela que pretender,
b. faça clique no «desenho» esverdeado da barra de ferramentas que quando o apontar diz «link».
c. Na caixa que aparece, cole e cima de http o URL do local onde quer que se vá ler mais e depois em OK.
d. Para obter o URL de um artigo, faça clique sobre o título e espere que apareça no cimo do ecrã o URL. Copie, utilizando o botão direito do rato, para depois o colar na janela atrás referida
7. Depois, clique em publicar, como faz normalmente quando coloca um post.
8. Verifique como ficou e se o link funciona. Se tiver dúvidas envie um e-mail pormenorizando.
Um abraço

P.S.: Creio que tudo será mais fácil se copiar o meu início de texto até ao fim, incluindo «Ler mais». Como aqui já vai o link, depois quando nele fizer clique aparecerá logo o resto deste texto no Do Miradouro. Experimente e diga o resultado.

Anónimo disse...

Assim vai o nosso pequeno rectângulo...miséria!


Boa Páscoa e Abraço do Sul ;-)


A Sulista

Anónimo disse...

Fecha-se tudo S.A.Ps tribunal pouco a pouco o interior fica sem nada parece que o nosso des,governo quer que vá toda a gente para as cidades,ou então nós não contamos para nada pois somos simples numeros e não pessoas! Tenho muita pena mas este PORTUGAL que eu adoro sofre de uma doença muito grave e os medicos devem estar de greve.
Um grande abraço nunca mais te vi
António Cardoso

Anónimo disse...

Amigo Al, não me admiro nada que o tribunal de Fornos de Algodres feche, e porque digo isto, porque qual o investimento que a nossa Autarquia traz para o crescimento populacional do Concelho, ZERO, então num mundo em que os números são o importante, será que no nosso Concelho é diferente?, não não o é, quem são os principais culpados, não são de certeza os Governos deste País pois não são eles a levarem o investimento para Fornos, embora tenham investido muito no nosso Concelho senão vejamos, O Tribunal, A GNR, As Finanças, A Seguramça Social, O Centro de Saúde, tudo obras dos Governos que passaram até á data, qual o investimento que os Representantes Autárquicos levaram para fixarem as Populações ao Concelho nenhum, pior que isso tornaram Fornos de Algodres uma autentica QUINTA, para se prepétoarem no poder. E agora o que não dá lucro neste Mundo Global fecha-se, e o tribunal de Fornos não dá lucro.
E já agora apenas um exemplo, o encerramento dos GATs, que até dão lucro ao Estado, mas que faziam muitas cócigas aos Autárcas, encerram, com a passividade destes senhores, aqui porque são muito responsáveis por aquilo que fazem, desde os projectos á fiscalização de obras, mais não digo.
Um abraço
MA

redonda disse...

Ainda me parece pior e extremamente errado quando se encerram postos de saúde e escolas. Em certos assuntos, devia dar-se mais valor e importância ao social e não à economia.