sexta-feira, outubro 13, 2006

SAUDE, MINISTRO e URGENCIAS

Assisti ontem na "Grande Entrevista"; programa da RPP, aos argumentos do senhor ministro da saude, acerca dos dois ultimos pontos polemicos do seu ministerio: As taxas "moderadoras" e as urgencias.
E disse aos argumentos, porque aquilo nao me pareceu uma entrevista, porque quem dominou a agenda das perguntas foi o entrevistado, mau grado as tentativas inteligentes de Judite de Sousa. O ministro pareceu-me prepotente, autista e convencido de ser o dono da razao.

Sobre o primeiro tema, primeiro, nem ela nem eu ficamos convencidos da bondade da medida, porque quando se coloca no mesmo patamar, quem ganha 600 Euros e 1500, ve-se logo que ai nao ha honestidade politica nem equidade, segundo e como bem tentou a entrevistadora dizer e o ministro nao a deixou, as pessoas que tem salarios de escaloes mais altos, normalmente tem seguros de saude e nao utilizam o SNS. Entao quem fica prejudicado e muito, e o cidadao medio-baixo, como sempre.

Quanto as urgencias, teoricamente ate posso concordar em alguns pontos com o ministro, sempre e quando as tais ambulancias e o pessoal a elas afecto, existam estejam realmente preparados para as verdadeiras emergencias. Mas a historia bem recente nos ensina, que o que se faz e encerrar os servicos existentes, com bons ou maus recursos e depois se houver verba, normalmente sempre escassa, se procedera a aquisicao e equipamento de ambulancias e se criarao as tais unidades de saude moveis.
Se realmente nao sao medidas economissistas, porque nao fazer precisamente o inverso e entao proceder aos encerramentos dos SAP desnecessarios?!

Tambem ca fico ansiosamente, a espera do mapa das urgencias previstas por este ministro, para a "nossa Beira" abandonada, para depois fazer o devido comentario. Entretanto nao espero nada de bom para variar.

4 comentários:

Pete disse...

Esse é mais um dos que tem a mania que pode, manda e faz.

Um Abraço e bom fim-de-semana.

Sulista disse...

«prepotente e autista»

...são os termos certos Amigo Al CArdoso.

...que vergonha!!


Um Abraço de bom fds
;-)

ceolino disse...

«Prepotencia,autismo»,ignorância social e politica.
De notar no entanto que o ministro não falava á vontade, algo me dizia que havia uma 'cartilha' imposta no seu discurso.
A sua instabilidade e monopolização da entrevista assim o demonstrava.

Mikas disse...

Boa semana