sexta-feira, janeiro 04, 2008

TRISTE, mas mesmo; MUITO TRISTE!!!

Todos quantos por aqui passam, sabem do amor que tenho a terra que me viu nascer e onde espero morrer, pelo que esta noticia, so me poderia deixar triste, mas mesmo muito triste.
Nem comento, no entanto gostaria que os anonimos que me intitularam "sumidade", se dessem ao cuidado de tambem comentar isto, mas provavelmente falta-lhe coragem, coisa que nao se conquista, nasce-se com ela!!!
Sigam este "link" e digam algo, queridos amigos:
http://www.ointerior.pt/home/artigo.asp?id=110

39 comentários:

Courelas Sports disse...

Caro amigo!
De facto, na nossa terra existem coisas a lamentar! Esta iniciativa por parte da autarquia, é sem dúvida uma delas! Mesmo perante um individamento de tal ordem, prestam-se a tamanhos luxos!Sim, porque não é qualquer autarquia que promove um almoço de Natal fora do concelho, e num restaurante cujos preços não são assim tão acessiveis! Além disso, é de salientar o facto de na nossa terra existirem espaços muito bons, onde tal "evento" poderia decorrer, e não me refiro apenas à Quinta das Courelas. Talvez para os senhores do poder não o sejam o suficiente, mas pelo menos aproveitavam para os "promover"!

quintarantino disse...

... meu caro amigo, aos anónimos que Deus os proteja!

quintadocochel disse...

A mediocridade assenta em quem nada faz e tudo critica!
Continue com o seu excelente trabalho em prol das gentes desta terra e desprezo aos ignorantes!

Alexandre Lote disse...

amigo al nao consigo aceder ao artigo

Tiago R Cardoso disse...

Também não estou a conseguir aceder ao artigo, mas desde já e já aqui escrevi várias vezes nos comentários, é para mim um prazer passar por aqui e ver alguém que ama e se preocupa tanto com a sua terra.

al cardoso disse...

Para quantos nao conseguirem abrir o "link", abram o site: http://www.ointerior.pt, e vao a seccao; No Fio da Navalha!!!

Bem hajam e um abraco do d'Algodres.

Magno disse...

Amigo Al,
Conheço em Fornos de Algodres 3 bons restaurantes que poderiam perfeitamente servir o repasto de natal dos funcionários.
No entanto acho que apesar da quadra natalicia, a pouca vergonha e falta de respeito para com a população devido ao endividamento da autarquia, este tipo de iniciativas deve se evitar.
Em vez de gastarem em supérfulo, que gastem a promover a competência de funcionários que existem na autarquia, e que estão totalmente desmotivados e desanimados com o andar da situação.
Mas preferem agradar os lambe botas locais que muitos deles nem têm instrução nem competência para os cargos que ocupam.
Que diriam o Monselhor Pinheiro Marques, e o Costa Cabral desta situação?
Um abraço, com a Fraga da Pena sempre no meu pensamento e no meu coração.

pensarfornos disse...

Amigo Al. Cardoso:
A ser verdade o comentário que li em "O Interior", é de bradar aos céus!Perante a situação financeira da Cãmara, que surge nas notícias dos jornais nacionais pelas piores razões, acontecem factos como estes! É também nestas situações que a oposição deveria fazer-se ouvir e denunciar perante os eleitores. Será que já o fez? Comcerteza, muitos eleitores não estarão a par da situação financeira!
Se nós não apostamos naquilo que é nosso, como é que queremos que os outros nos visitem e deixem no concelho as suas economias? Os primeiros dar o exemplo deveriam ser as entidades públicas locais, pelos vistos não é isso que se verifica. É pena!
Penso que continuamos a não acreditar em nós e nas potencialidades do concelho e das suas gentes!Assim não vamos lá!
Uma abraço JPclemente

Maria disse...

Amigo Al Cardoso não fiquei bem dentro do assunto MAS dá para perceber que foi alvo de ataques idiotas.
Como sei bem o que isso é, faço minhas as palavras de «quintadocochel» !!!

Invertebrados anónimos e invejosos são animais desprezíveis e doentes a quem não se deve dar troco nem levar em conta!
Vá por mim amigo Al...não perca seu sono com isto ;-)

Abraços e Bjs

Alexandre Lote disse...

Quanto ao jantar de Natal não tenho nada a criticar...todas as instituições fazem o jantar de natal e penso que esse é um acto saudável sobretudo para o estreitar de releições de todos os que trabalham numa instituição pública ou privada.

Já quanto à escolha da Cidade de Viseu para fazer um Jantar de Natal dos funcionários da CMFA, sinceramente parece-me completamente desajustado...sobretudo quando em Fornos existem Restaurantes com capacidade para o efeito.

Existe uma justificação que poderia ser plausível que consiste no facto de poder ser argumentado, que se fossem a este ou aquele restaurante todos os outros se iriam queixar.

Existe no entanto o Centro de Dia em Fornos de Algodres onde ja fez alguns anos, foi servido um jantar de Natal (já lá vão alguns anos) a todos os jogadores da ADFA desde os Escolinhas aos seniores e todos os seus directores. Foi simplesmente o melhor jantar de Natal que tive fora da minha família, pelo que, talvez tivesse sido melhor optar por um dos restaurantes da vila/concelho ou então por esta última alternativa.

Não entendeu assim a CMFA, pelo sendo a sua opção legítima é ao mesmo tempo criticável por parte daqueles que dela discordam.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Caros senhores, talvez seja melhor deixar aqui alguns factos sobre este assunto que não foram referidos quer pela "jornalista" do Interior, quer pelos "bloggers".

Em primeiro lugar, deve lamentar-se que saia uma notícia destas num jornal sem que se faça contraditório, isto é, sem que se dê oportunidade aos 5 vereadores da Câmara Municipal de explicarem o porquê desta decisão. Será que este artigo foi feito por uma jornalista recém-contratada pelo jornal “O Interior” que agora se presta a vinganças depois de ter sido corrida da “Rádio Imagem” de Fornos de Algodres? Se foi, muito está explicado...

Em segundo lugar, convém lembrar que esta decisão foi tomada por unanimidade pelo executivo. Teve os votos favoráveis dos vereadores do PSD, mas também do vereador do PS.

Em terceiro lugar, referir que a ceia de Natal, organizada pela Casa de Pessoal da CMFA, é uma tradição em todas as câmaras (e não só) do país que visa proporcionar aos funcionários um convívio nesta época.

Em quarto, informo que ocorreu uma redução significativa de custos com a ceia de natal em relação a anos anteriores. Chamar um restaurante de fora para vir servir a Fornos (como foi feito em anos anteriores no salão dos bombeiros) fica obviamente ainda mais caro.

Em quinto, gostava de saber qual é o restaurante em Fornos com capacidade para servir tamanho número de pessoas. Como devem calcular, as pessoas que organizaram este evento não são tolos e contactaram restaurantes do nosso concelho...

Em sexto, informo também que, a propósito da Ceia de Natal de 2006, o restaurante Quinta das Courelas foi contactado pela casa de pessoal e RECUSOU servir a dita ceia alegando não ter condições para servir tal número de comensais. E não foi o único...
Aliás, quem conhecer as salas dos restaurantes em Fornos, rapidamente chega a essa conclusão.

Sétimo, será pertinente também perguntar à GNR de Fornos porque é que foi fazer a sua Ceia de Natal a Celorico da Beira? Já agora, algum dos comentadores solteiros fará o copo de água do seu casamento em Fornos? E quanto aos senhores que habitam fora do concelho, porque é que quando se deslocam a Fornos vão com as suas famílias almoçar ou jantar fora do concelho? Ou só interessa criticar a Câmara? Não será pretensioso pensar que as pessoas que tomam estas decisões gostam menos de Fornos que todos os que aqui comentam?

Por último, lembro mais uma vez que, caso necessitem de mais esclarecimentos, é favor contactar a Casa de Pessoal da CMFA. Antes de criticar, convém sempre recolher o máximo de informação possível... Até porque criticar é sempre mais fácil do que decidir.

Para aqueles (que não serão todos) que apenas tentam aproveitar todos os assuntos e não-assuntos para atacar o Presidente da CMFA, o desafio é fazerem-no no lugar próprio, onde este se possa defender: a Assembleia Municipal permite a intervenção do público.

Um Fornense... dos que resistem aqui!

Alexandre Lote disse...

Que me desculpe o último cometnador, mas comparar um jantar de Natal da CMFA com um casamento, um baptizado ou um jantar de família é qualquer coisa de extraordinário. Mais se a GNR foi a Celorico fazer a sua Seia também o não deveria ter feito a meu ver.

Isto são só opiniões...É óbvio que é legítima a opção de ir jantar a Viseu, mas é criticável (como qualquer decisão)!O simples facto da decisão ter sido tomada por unanimidade não invalida que a mesma possa ser criticada...

Termino dizendo discordo da opção, não desta ou daquela pessoa!

Um fornense, dos que resistem aqui, Alexandre Lote

Anónimo disse...

"A Câmara de Fornos de Algodres está de cortar à faca"
Se for cortada em fatias finas, ainda chega para os Mirandistas, Freitistas, Oliveiristas, Pinistas e Rochistas....
Sim, porque pelo que o anónimo que me antecedeu referiu, parece que neste momemto não existe oposição no executivo camarário, facto que já todos esperávamos, pois a escolha da oposição, foi a mais fraca desde sempre, O elo mais fraco da oposição é o seu representante no executivo.
Uma vez que o anónimo parece bem informado sobre a refeição realizada pela CMFA, entendo que o mesmo se esqueceu de vários promenores, isto é:
1-A refeição não foi um Jantar mas sim um almoço.
2-Os funcionários foram dispensados do seu trabalho durante todo dia.
3- A CMFA disponibilizou dois autocarros para levarem os comensais ao Restaurante.
A casa de Pessoal da CMFA é apenas a barriga de aluguer de alguns funcionários dos seus orgãos de Direcção.
Façam algo de útil pelo Concelho que alguns amam, além de defenderem o indefencável.
Com mágoa pelo Concelho de FAlgodres.
António Costa

pensarfornos disse...

Concordo plenamente com o conterrâneo Alexandre Lote. "À mulher de César na basta sê-lo é necessário parece-lo". Não podemos comparar uma instituição como a Cãmara, que deve ser a primeira a demonstrar contenção nas despesas e a primeira a valorizar aquilo que é nosso, com casos particulares ou com instituições que na minha opinião cometem o mesmo erro.O facto da decisão ter sido tomada por unanimidade não a faz, na minha opinião e nas cirunstâncias actuais da Cãmara, a mais correcta.Lembro-me das Ceias de Natal da Associação de Figueiró que eram feitas na sede da Junta, havendo, para o efeito muito empenho dos dirigentes, onde eu me incluo com muitos outros conterrâneos.Não havendo disponibilidade dos restaurantes ou espaços, há em Fornos instituições, escolas, associações que possuem espaços e pessoas que poderiam fazer a tradicional ceia a preços acessíveis, penso eu. Talvez esteja errado...
Não estou a ver também qual a relação entre o artigo do jornal e o facto da jornalista "ter sido corrida"da Rádio Imagem.Se fosse o jantar dos trabalhadores e colaboradores da Rádio ainda poderíamos compreender! Estamos a falar de duas instituições totalmente diferentes, onde a independência de uma em relação à outra é e deve ser uma realidade.
Não é so nas assembleias municipais que se pode e deve opinar sobre a terra que por circunstância várias temos que deixar.Por isso, é que considero que faz falta um jornal concelhio independente, para que a informação e a possibilidade de opiniar chegue a todos e não só àqueles que utilizam estas novas tecnologias ou que possuem cargos políticos. Quantas mais meios houver para opiniar, melhor e mais sadia será a democracia e o concelho ganha com isso.
Realmente admiro aqueles conterrâneos que resisitiram ficar na sua terra, construindo empresas onde dão trabalho a muitos conterrâneos. Há também os resistente por conveniências políticas, onde não incluo O sr. Anónimo nem o Alexandre Lote.
Um abraço, para todos de um pensador ou sonhador

ANTONIO DELGADO disse...

Amigo Al Cardoso

Solidarizo-me consigo e com o seu amor à sua terra. Porque é o mesmo que tenho pela minha. Infelizmente nela prontificam algumas pessoas acéfalas que criticam nas esquinas e nos cafés mas não te coragem de o fazer num lugar publico e onde todos possam saber o que pensam. Quando alguém tem coragem de fazer aquilo que cobardemente não são capazes são os primeiros a deitarem abaixo. Mas continue na sua honestidade e no seu amor porque as pessoas sensatas entendem onde mora a verdade. Bom fim de semana e excelente ano de 2008 para si o blog os leitores e comentadores dos seu blog e muito especialmente para as pessoas d’Algodres que tão bem representa.
Um abraço forte e fraterno
António

Joaquim Rodrigues disse...

Amigo Cardoso!
Já há algum tempo que conheço o seu blog, no entanto, ainda não tive oportunidade de deixar a minha opinião.
Fica prometida uma reflexão mais profunda para breve. Identifico-me muito com as suas posições e admiro a persistência na denúncia do clientelismo, da incompetência e manobras pouco democráticas de que padecem os senhores do poder, pelas nossas terras.
Um abraço solidário
Joaquim Rodrigues

Ricardo Guerra disse...

Caro Al,

Pois parece que esta noticia está a dar muito que falar aqui neste blog. Uns (poucos) a fsvor e quase todos contra! Ora eu pertenço ao concelho de Aguiar da Beira e faço parte da assembleia municipal e sinceramente não me lembro nunca do jantar ter sido feito fora do concelho... pois não faz sentido nenhum isso. Ainda por cima se foi almoço... pior.

Eu também consigo perceber a mágoa de alguma pessoas que estão do lado do Presidente da CM Fornos, pois moram em Fornos e defendem a terra a´te ao fim... mas temos de ter bom senso... Ora a CM de Fornos não tem sido alvo das melhores noticias e esta não vem mesmo ajudar.

Espero que Fornos volte a ser como antes, a exemplo, de ter O GAFAL que acho uma excelente inciativa. A exploração daquilo que nos deixaram os antepassados. Como está isso agora?

um abraço forniense (Forninhos),

RGuerra

Mário disse...

Não consegui abrir o link caro Al.

Voltarei!

Abraço

al cardoso disse...

Caro Mario:

Ja acima informei, caso nao consigam abrir o link, vao a http://www.ointerior.pt e abram a seccao "No Fio da Navalha", mas este artigo estava no jornal da semana passada!

Um abraco a todos.

joão oliveira disse...

Cumprimentos Cardoso e desejo-lhe um ano novo com muitos êxitos.

Não consigo aceder ao link, mas digo-lhe que continue a defender a sua terra como muito bem o tem feito.

um abraço

Anónimo disse...

Caro Al é engraçado como as coisas vistas á distancia parecem tao exageradas. Desta vez tenho que dar razão ao sr amonimo que defende a cmfa,é que pela 1º vez que a mesma tentou e consegue poupar é vil mente criticada, n sei quanto foram os custos ,mas concerteza, voces pelo que se via não imaginam quanto eram nos anos anteriores. Respondendo ao Sr Ricardo n sei o que entende por gafal , mas se for o que penso o cihafa continua muito bem podendo assim visita-lo quando quiser. Sandra

Courelas Sports disse...

Como é que é possível que a simples dispensa de um dia de trabalho aos funcionários da câmara e a utilização dos autocarros para a deslocação a Viseu para um almoço de confraternização na época festiva do Natal, esteja a dar tanto que falar?!
Como munícipes, temos a nossa opinião sobre o assunto, mas não é nessa qualidade que vamos abordar esta questão. Entramos nesta “discussão” pelo simples facto da Quinta das Courelas estar a ser referência ao Natal de 2006, tendo RECUSADO prestar o dito serviço! Fomos de facto contactados por alguém da casa do pessoal da câmara, a fim de obterem um orçamento para a Ceia de Natal nas nossas instalações. Como era Inverno e as nossas instalações não permitem albergar mais de 100 pessoas (o que não aconteceria se fosse no Verão), e sendo estas à volta de 200, informámos que não tínhamos condições para tal evento, contudo, deixámos em aberto a hipótese de prestar o serviço noutro local. Para os mais distraídos, a Quinta das Courelas serviu o almoço da Região Turismo da Serra da estrela em Santarém a mais de 250 pessoas, no ano 2003, merecendo até, pela qualidade de serviços prestados, um louvor da autarquia fornense. Voltando ao Natal de 2006, nada mais nos foi sugerido e nem orçamento apresentámos para tal efeito.

Paulo Menano

Anónimo disse...

Caramba!!!! Não vejo razão para tanto alarido e estupfacção. A única situação que a meu ver é verdareiramente condenável é o facto de os funcionários terem sido dispensados para este almoço. A ser verdade, não é correcto, dár-se assim de bandeija um dia de folga.

Mas que mal tem ir almoçar a outro local que não no concelho, quando afinal até fica mais barato. Então se a Câmara está numa situação financeira difícil, acham condenável que opte pela opção mais económica?

Estar a condenar o Município pelo facto organizar um jantar natalício fora do concelho, parece-me o mesmo que condenar todos os Portugueses que vão a Espanha abastecer os depósitos das suas viaturas, só porque lá é mais barato. Afinal também eles lesam em alguns milhões de euros a economia Portuguesa. Também eu tenho amor pelo meu país, e só não vou lá abastecer porque moro longe e economicamente não é viável. Portanto em minha opinião, se a Câmara quis realizar este jantar (todas o fazem, e ainda não vi ninguém criticar este facto de âmbito nacional), e encontrou meios mais económicos de o realizar, ainda bem.

A ideia de Alexandre Lote é louvável, mas ficaria mais barato contratar uma empresa de catering para servir o jantar? Usando as infraestruturas locais (por exemplo do Centro Dia), haveria meios materiais e humanos para realizar este evento?

Quanto ao último comentário do Senhor Paulo Menano, o senhor refere-se aos autocarros da Câmara. Fico com a ideia de que para o senhor a Câmara deveria alugar autocarros a uma empresa privada, em vez de utilizar os seus próprios meios. Ora aí está uma boa estratégia de racionamento de custos!!!!!!

Termino com duas citações:
"A coragem é a primeira das qualidades humanas, porque é a qualidade que garante as demais." (Winston Churchill)
Grande ou pequena, todos temos a nossa coragem, e não me parece bem que se ande por aí a pregarmos aos outros que somos muito corajosos.

"Os verdadeiros caráteres da ignorância são a vaidade, o orgulho e a arrogância." (Samuel Butler)
Antes "animal desprezível", do que ignorante!

Cump's

Outro anónimo

Carlos de Matos disse...

O Fio da navalha do Interior... parece-me aqui de longe o "gunfight at the O.K. Corral"... ;o))

A noticia pode ser qualificada de triste mesmo votada a unanimidade pela câmara se não for compravado que economicamente foi mais vantajoso para Fornos ir almoçar a Viseu. Decerto essa despesa aparecera no orçamento publico da câmara.
Alem do factor economico local e do desenvolvimento sustenvel tambem é de salientar os riscos ligados a utilização de meios de transportes... depois de uma festividade.
Assim tambem tenho um jantar do pessoal mas feito na minha vila que me emprega em duas noites porque com 3200 convidados camararios (pois os conjugues tambem veem...) utiliza-se a sala das festas da Câmara. No entanto o orçamento é conhecido de todos e faz parte das despesas correntes e claro esperadas por todos ;o))

Aposto que a Câmara de Fornos tambem teve em conta esse momento particular na vida dos seus funcionários e foi procurar reduzir os custos.

Abraço Forninhense

Anónimo disse...

Sr. Carlos de Matos, concordo consigo quando se refere às possíveis vantagens económicas deste evento, quando comparado com outras hipóteses que tenham vindo a ser analisadas. Julgo que uma situação como esta foi quase de certeza estudada promenorizadamente pelo Executivo Camarário. Esperemos realmente para ver no orçamento do Município....

Cump's

O anónimo...

Tozé Franco disse...

Não vou opinar sobre o almoço ter sido em Viseu ou em Fuentes de Oñoro. Agora que tenho vontade é um facto!
Quanto ao facto de ter estado fechada um dia para que os funcionários pudessem almoçar já me parece questionável.
Numa altura de sacrifícios exigidos aos portugueses não me parece de bom tom estas iniciativas, sobretudo quando são pagas com o dinheiro dos contribuintes.
Um abraço.

al cardoso disse...

Quando publiquei este "post" nao sabia que a decisao de ir a Viseu almocar tinha sido decidida, por unanimidade em reuniao de Camara.
Ate pensei que sendo uma decisao da Casa do Pessoal, supostamente uma entidade independente de empregados da camara, poderia ter decidido esse almoco sem necessidade de autorizacao dos patroes. Na empresa onde trabalho tambem fazemos almocos de Natal, em que nao envolvemos os patroes para nada, almoco esse que e pago por fundos nossos, mas como Portugal e um pais rico, tudo e pago pelo contribuinte, pelo que nao condeno a Camara de Fornos, por pagar esse jantar. Mas ja nao p[osso concordar no encerramento por um dia para esse almoco, pois tal como por aqui nos fizemos bem o poderiam ter realizado a um sabado ou um domingo.
Mas o que me deu mais tristeza ainda nao foi nada disso, foi terem ido dispender verbas concelhias a outro concelho, poderam arranjar mil e uma explicacoes, mas eu estou convencido que se realmente houvesse interesse em faze-lo no nosso municipio teriam arranjado solucoes.
E muito triste para mim, ver que as entidades que mais deviam apostar no municipio, sao precisamente aquelas que embora possam ter muito lindas palavras, estas nao estao de acordo com os actos!
Gostaria de ver muito mais optimismo e menos conformismo. ou sera que a fraze dito por um nosso autarca e que e o "mote" concelhio:
"Se poderes viver na vila nao vivas na aldeia, se puderes viver na cidade nao vivas na vila"!!!

Anónimo disse...

Agora sim concordo consigo é que pelo jeito o mote concelhio é mesmo essa não sei se bem dita ou matdita frase. E infelizmente o dito autarca com a ajuda dos outros cujo a diferença entre eles é k um teve coragem de a afirmar e os outros de a por em pratica. Tal pode confirmar-se por alguns funcionarios k constituem os quadros da mesma,por ex. porquê empregar-se pessoas k viviam nas aldeias onde tinham os seus afazeres incluindo rebanhos de ovelhas com k produziam o TAO protejido queijo, k acabaram por abandonar, ou ate outros que receberam dos nossos impostos formação para jovens agricultores.Isso sim é de lamentar , pois como diz muitas vezes o j clemente outros que não tendo as mesmas hipoteses embora com mais necessidade desse emprego tivemos que partir. Mas o problema é que os nossos politicos preocupam-se é com os votos ,pois isso é que garante o seu ordenado. Temos todos k tentar mudar realmente são as mentalidades. Animen-se falta um ano para podermos mudar façamos uso da unica "arma" que temos pois é!! mesmo esse voto . Bjs para todos Sandra

El Mariachi del Fuernos de Algodres disse...

...António Costa optou este ano por não organizar a festa de Natal para os funcionários da Câmara de Lisboa. O CM não conseguiu contactar o presidente para o confrontar com esta decisão. No entanto, a opção de Costa prende-se, muito provavelmente, com o facto de este não querer fugir à política de contenção de despesas que tem levado a cabo desde que lidera a autarquia. Entre os funcionários, soube o CM, estranhou-se o facto de não haver por parte do presidente uma justificação pela ausência do encontro... in Correio da Manha.
E eu é que sou o burro!!!

zé lérias disse...

Amigo:
Lamentavelmete não consigo ligar-me ao artigo.
Quanto aos anónimos (da governação local está-se mesmo a ver)não lhes dê importância, se o ofenderam.

Um abraço

Anónimo disse...

Caro Zé "lérias"

Da governação local?
Não generalize. Nem tudo o que parece é!!!!!!!

Cump's

O anónimo

Anónimo disse...

...lá! lá! lá!Ups! enganei-me!
lari! lará!

o bigodes disse...

´ninguem que aqui escreveu deu uma sugestão valida quanto au almoço da cmf e custa-me ver que pessoas que nem da terra são estejão a dar a sua opinião

Anónimo disse...

Em resposta ao último comentário...

Não me compete a mim defender este espaço nem o tipo de assuntos que aqui se tratam. Compete sim ao seu moderador.
No entanto, considerando que num passado recente, participei num "post" neste blog, onde senti a necessidade de defender todos os que não se identificam, e permanecem anónimos, como é o meu caso, também agora me sinto na obrigação de abordar e defender todos aqueles que não são do múnicípio.
Neste ponto, não conheço a posição do moderador deste blog, mas como espaço democrático que aparenta ser, todas as opiniões parecem ser válidas, incluindo aquelas que parecem vir de pessoas que nada têm a ver com Fornos de Algodres, e até mesmo todas as que estão contra a opinião do autor deste espaço, e isto, quanto a mim é que é democracia.
Não nos devemos esquecer que vivemos numa era global em que o mundo funciona como uma aldeia, onde todos praticamente se conhecem, e os problemas de cada um aparentam ser sentidos e tratados como se fossem de toda a comunidade. Por outro lado os assuntos que tenho visto serem abordados neste blog, apesar de incidirem sobre o Município de Fornos, são assuntos que na sua maioría, são comuns a outros concelhos do nosso país. Não vejo portanto qualquer inconveniente em ver abordados assuntos do meu concelho por pessoas, que geograficamente nada têm a ver com ele, mas que também sentem os mesmos problemas, nos locais onde residem. A velha ideia de que "Para lá do Marão, mandam os que lá estão", é uma ideia ultrapassada, e que quanto a mim, não abona em nada ao desenvolvimento de uma região.
Obviamente que também defendo a ideia de que, num espaço como este nem todos estão de acordo, e portanto o comentador anterior não pode esperar que todos tenham a mesma opinião. Como afirmava Albert Einstein, físico germano-americano "Uma tertúlia em que todos os presentes, estão abolutamente de acordo, é uma tertúlia perdida". Sempre que entendi intervir neste espaço, fi-lo sem que tenha sido "excluído" dos assuntos, e nem sempre tenho concordado com as opiniões do moderador. Portanto em minha opinião, num lugar onde a democracia parece reinar, todas os comentários são válidos e proveitosos, mesmo aqueles que vêm de bloggers de fora do concelho.

Finalizo pedindo desculpa ao moderador (Al Cardoso), por esta "defesa". Já sei que me vai dizer que não precisa de ajuda para se defender :-), mas não resisto, quando há comentadores a atacar este e aquele só porque ou não se identifica, ou não é de cá, ou outra coisa qualquer, isto porque entendo que numa democracia há espaço para todos.

Cump's

O anónimo

al cardoso disse...

Todos sabem e, por isso podem entar livremente, que este espaco e um espaco livre e democratico. Muito raramente os comentarios sao apagados, so o sao, quando sao ofensivos ou mal educados demais!
Pelo que comenta quem quizer, isso e que e a verdadeira democracia, que muitos apregoam mas quando lhes nao interessa, nao praticam.
Como dizia o poeta: "Nao ha machado que corte, a raiz ao pensamento"!!!
Podem comentar a vontade e apresentar ideias contrarias as minhas, porque da discusao e que nasce a luz!
Bem hajam todos por dar a sua opiniao sobre o assunto, que creio ja e tempo de deixar encerrado e, partir para outro.

Um abraco d'algodrense.

Anónimo disse...

lá!lá!lá!ups! enganei-me outra vez!!
Bem, já que aqui estou sempre dou uma ajudinha a ver se chegamos aos 5o comentários. E que tal festejarmos os 50? Tipo "bodas de ouro dos 50 comentários"!!Olhem lá, e se fossemos todos ao tal restaurante a Viseu (escusavamos de ir pela A25)?É que fiquei com água na boca!!Mas deixei-me primeiro ver quantos somos...1,2,3,..23?Bom, se é assim, mais vale ajudar os restaurantes da terra, nisso estou de acordo. A Quinta das Courelas, agrada-vos? (eh pá, será que já está lic...?)Se não vamos a outro qualquer, tanto faz!!Vá lá malta, toca a comentar!!bem espremidinho!!Com jeitinho ainda nos convidam para animar outras festas!!!É verdade, aí na América não fazem destas festas?? "TRISTE, mas mesmo, MUITO TRISTE"!!!
lá!lá! lá! cá vou eu!!

quintadocochel disse...

Tanto polémica com um assunto que, penso eu, pouco ou nada tem de interesse! Porquê? É muito simples! Quais são os "restaurantes" cá da terra que fornecem uma refeição DECENTE cobrando um preço adequado? Conheço-os a todos e posso afirmar que todos deixam a desejar na relação qualidade/preço! Uns porque "escaldam" no preço, outros porque é notória a falta de qualidade (não é quando chega o cliente que se vai a correr fazer as compras para servir esse mesmo cliente!) Quem conhece os estabelecimentos que cá existem de certeza que opina da mesma forma!
Porque é que Celorico, Gouveia, Mangualde, Penalva e Aguiar da Beira, aqui tão perto, têm uma diversidade enorme de estabelecimentos de restauração com qualidade e a preços ditos normais e Fornos não? É que não chega ter um estabelecimento todo bonito, bem decorado, se depois a cozinha fica muito a desejar!
Deixem de massacrar os responsáveis da Câmara pelo simples facto de tentarem dar aos funcionários uma refeição DECENTE a preços DECENTES!
Estou convicto que no dia em que a ASAE fiscalizar em Fornos de Algodres, poucos ou mesmo nenhuns destes estabelecimentos ficam a funcionar!
É pena mas é verdade!
PS: No dia de Ano Novo vim de propósito a Fornos com uns amigos a fim de tomar café e bati com o nariz na porta! Tudo encerrado, fui tomar café a Celorico!
Concordo com o direito ao descanso, mas, quem está no negócio é para servir o cliente e não para se servir do cliente!

Rosa Ramos disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Rosa Ramos disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.