segunda-feira, maio 28, 2007

Um Requerimento! (Desejado)

Exmo. Senhor Ministro da Saude:

A provedoria e todos os irmaos, da Santa Casa da Mesericordia de Fornos de Algodres, tendo em conta os paragrafos abaixo descritos, (ou ainda outros mais) vem muito respeitosamente expressar o seguinte requerimento:

1- Existindo em Fornos, um hospital desde pelo menos o seculo XVII.

2- Havendo Irmandade da Mesericordia desde 1666, que desde essa altura se responsabilizou pelo hospital.

3- Possuindo esta o edificio do antigo hospital, recuperado e a espera de utilizacao.

4- Ficando a vila de Fornos a uma distancia equidistante as cidades da Guarda e Viseu.

5- Considerando as ligacoes excelentes tanto rodoviarias como ferroviarias.

6- Ficando esta vila incluida dentro e uma area de acentuado envelhecimento.

7- Considerando os dados que atestam, o economissismo que se podia dai obter.

8- Tendo em conta as promessas de contrapartidas, devidas pelos encerramentos dos SAP.

9- Sabendo nos da abertura deste governo, para a solucao dos problemas da terceira idade.

10- Estando convictos que o Senhor Ministro, esta interessado em melhores servicos para o interior de Portugal.

Vimos muito atenciosamente requerer a Vossa Excelencia, a constituicao neste edificio inaproveitado, de um Hospital de retaguarda ou de servicos continuados.

Como estamos convictos da justeza do nosso pedido, e sabemos que a prioridade deste governo e poupar dinheiro dos contribuintes, estamos convictos de que nao nos ira negar este nosso requerimento!

Assinam muito respeitosamente:

O provedor e todos os irmaos da mesericordia de Fornos de Algodres. (e a populacao em geral)

Que me dizem a um requerimento do genero!!!

10 comentários:

MRelvas disse...

Acho interessante, até vantajoso, nos seus pontos, mas creio que a resposta é NÃOOO!!
E porquê?
Porque sim!...Portugal não tem dinheiro...cria-se uma clínica privada!!

Abraço

MR

joão oliveira disse...

Ola Cardoso.
boa iniciativa de aproveitamento de um espaço publico, desejo que seja utilizado e bem utilizado.
um abraço

A. João Soares disse...

Mesmo que a resposta seja negativa ou o silêncio, vale a pena lutar por melhorar a qualidade de vida da população.
E a propósito de lutar, tenho em Do Miradouro um poema de um poeta de Fornos de Algodres, que bem merece ser publicado em todos os blogues da região, agora que se aproxima o 10 de Junho.
O título é «Ao Combatente do Ultramar Português» Há muitos por aí.
Um abraço
A. João Soares

Magno disse...

Olá
Mais uma boa iniciativa, na luta pela melhoria dos serviços públicos em Fornos de Algodres!
Era bom que se criasse um movimento civico local em torno desta ideia!
Por exemplo no municipio do Seixal, organizaram - se na luta pela criação de mais um hospital na margem sul!
Porque não as gentes de Fornos de Algodres criarem uma acção civica em torno do velho hospital!

Chanesco disse...

Meu caro Al

A falta de tempo tem-me trazido um pouco alheado dos blogs amigos, mas é sempre maior a satisfação quando volto para fazer a ronda.
Tem o Albino toda a razão. As gentes do nosso interior estão cada vez mais votadas ao esquecimento, mas, como diz mrelvas, a falta de verbas dificulta a gestão na área da saúde porque há sempre mais uma obra supérflua para inaugurar que entretanto já comeu essa verba.
Mesmo as Misericórdias, sendo entidades de carácter privado, alinham pela opinião da tutela da segurança e solidariedade social.
Apesar de tudo, tem o mérito da iniciativa e eu assino de cruz.

Um abraço aqui da Raia

Fernando disse...

Tendo em conta as razões enunciadas, serei dos primeiros a assinar tal requerimento. Esta é uma prova de que para nos fazermos ouvir, nem sempre temos que ir para a rua empunhando cartazes e gritos de revolta.
Um abraço da terra mais altaneira, das terras D'algodres.

A. João Soares disse...

Eis o poema:

Ao Combatente do Ultramar Português
( Carta aberta ao Combatente do Ultramar Português)
V.C. (O Poeta de Fornos de Algodres)

Digníssimo e Nobre Combatente:

Tu que te bateste tenazmente
P´la unidade sacrossanta da Nação,
Cumprindo o teu dever estoicamente
Com acrisolado fervor e devoção,
Tu qu´és dum Nobre Povo descendente
Donde a heroicidade te advém,
Espelhas honradez e integridade,
Que herdaste de teu Pai e tua Mãe.
São para ti, todas as honras e louvores,
Junto ao teu monumento, de mil flores,
Paredes meias com a Torre de Belém.

Mas se o infortúnio glorioso te tocou,
E no mármore frio lá apostado,
O teu nome a letras de ouro ali gravou,
Serás sempre um Barão assinalado,
Daqueles que Camões então cantou,
E assim, da lei da morte libertado.

Cantaremos o Hino Nacional,
Como quem reza a Deus uma oração,
Toda respeito e preito de gratidão,
Germe da alma lusa, o testemunho.
É aqui que se celebra Portugal !
É aqui, e só aqui, o Dez de Junho !


V.C. (O Poeta de Fornos de Algodres)
Lisboa, 10 de Junho de 2007

Um abaço

al cardoso disse...

Bem haja caro amigo A. Joao Soares!!!

Vou tentar dar-lhe mais destaque oportunamente.

O Micróbio II disse...

Eu digo que sim... mas desconfio que alguém tivesse em conta este requerimento... :-)

Alexandre Lote disse...

Amigo Al, como fornense e partindo dos pressuspostos enunciados no requerimento seria de facto uma belíssima ideia a realização do requerimento.

Eu sinceramente gostava de perceber primeiro como é que será feita a re-estruturação do SNS pelas nossas terras. A re-estruturação é de facto necessária, disso ninguém tenha duvidas...Agora quanto à localização das urgências nos concelhos do nossos distrito e do distrito de Viseu, será necessária primeiro o Governo fornecer o mapa das lcoalidades onde pretende manter abertas as urgências para que depois possamos emitir uma opinião mais válida.