quarta-feira, maio 02, 2007

A Anta da Cunha Baixa.

Anta da Cunha Baixa, Mangualde. Uma das poucas onde ainda se pode ver o "corredor".

Continuando a divulgar as Antas ou Dolmens da "nossa Beira", dentro da ideia da "Rota do Neolitico" apresento-lhes hoje, a Anta da Cunha Baixa, no nosso vizinho concelho de Mangualde.

E uma homenagem aos meus amigos das "Terras de Tavares e Azurara", que tao bem tem divulgado a sua terra. Dentro deles quero destacar o Antonio Tavares e o seu "blog": http://neoarqueo.blogspot.com/ de onde retirei a fotografia.

7 comentários:

O Micróbio II disse...

Esta conheço... e tenho uma fotografia algures de mochila às costas mesmo em frente desta anta... bons velhos tempos!! :-)

Paralaxe disse...

Este Blog está listado no
Directório Paralaxe

Cristina Seabra disse...

Olá
Obrigada pela visita :-)
Adoro História, sempre gostei,além de artes, pp música e literatura- mas a minha formação é em Biologia :-). Estou muito mal dos tendões (histórias antigas e excesso de computador)p. isso vou ter de sossegar o meu cantinho, mas continuarei a ler os blogs que vou descobrindo através do Tó Zé:-) custa-me estar quieta com as mãos...se não me doesse não parava mesmo GRRR...!!!
Creio q tb vou aprender algo novo por aqui- nem sequer conhecia esta anta...
um abraço!
Cristina

avelana disse...

em tempos divulguei a anta da Pera do Moço...

acho óptima esta ideia. um abraço

avelana disse...

não consegui descobrir via romana entre Avelãs de Ambom e Fornos de Algodres , mas pode ser que lá cheguemos , com calma , pois havia ligação entre Guarda e Salamanca e não deveria passar muito longe dos nossos locais ...deixo-te o desafio

A. João Soares disse...

Muito obrigado por esta imagem. Há dias num comentário referi-me a esta anta, a propósito da boa sinalização do acesso, quando há anos lá fui.
Repito o apelo que nessa altura aqui deixei quanto à impossibilidade que tive por várias vezes de encontrar a anta de Rio de Loba, bem perto de Viseu.
Espero que alguma viseense dê um lamiré para o problema ser solucionado. O turismo cultural será uma pista para o desenvolvimento do interior, à falta de praias!!!
Abraços

chanesco disse...

Tem toda a razão amigo AL.

Todo esse património merece ser divulgado e que continuem a conservá-lo como a foto mostra.

Um abraço raiano