terça-feira, outubro 16, 2007

"O Porco, o "Cordeiro" e o Cabrito!"

Embora no concelho "D'Algodres", se confecionem saborosos pratos com os enchidos e com a carne de porco, tais como; as chouricas, as farinheiras, a marra (com til no a) e o presunto, dentro destes quero destacar a murcela, que em minha humilde opiniao e uma das melhores a nivel nacional! No entanto devido ao meu acentuado regionalismo, terei que ser posto em duvida, pelo que o melhor e prova-la para tirar duvidas!
Contudo na gastronomia que melhor nos representa, figuram em primeiro lugar o cabrito e o borrego (ou "cordeiro" como outrora se dizia) tanto grelhados, como assados em forno de lenha, guizados, estufados e de outros modos.
Estes dois tipos de carne, embora sejam (fossem) muito abundantes no nosso municipio e regiao, o seu uso na nossa culinaria, tera em minha sempre discutivel opiniao, muito que ver com a cultura hebraica e ate mussulmana. Estas religioes proibem o uso de carne de suinos, coisa que para alem da religiao, tera tambem muito que ver, com o facto destes animais serem grandes portadores de doencas outrora intrataveis e muito contagiosas!
O uso de borego e cabrito na nossa culinaria, sera tambem uma das herancas que os povos semiticos, deixaram em "terras de Algodres" e nao so!
Termino com uma quadra de uma cancao popular destas terras, dada a conhecer a nivel nacional, pelo saudoso cantor fornense: Dr. Antonio Menano

"La'im" baixo vem a rapoza,
Com o seu rabo p'lo chao.
Vem "precurar" ao pastor,
Se tem "cordeiros" ou nao.

La'im = La em
Precurar = Perguntar
Cordeiros = Borregos

7 comentários:

quintarantino disse...

Ai que isso dá-me cabo do colesterol... mas sabe tão bem!

Tiago R Cardoso disse...

já de manhã e fiquei com fome...

Jofre Alves disse...

Interessante artigo, que li com imenso agrado. Um abraço.

Amaral disse...

Al Cardoso
Belo post gastronómico.
Abraço

Rita Tavares disse...

ao ler este post, sem dúvida q a água cresce na boca.
post muito interessante, no que respeita a toda a componente cultural que o suporta!

quintarantino disse...

PEÇO DESCULPA MAS ESTA FOI A ÚNICA FORMA QUE ENCONTREI DE AGRADACER A CADA PESSOA A LEITURA DO notassoltasideiastontas.blogspot.com:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

Belzebu disse...

Aproxima-se a hora de jantar e acabo de ler o teu post, o que me abriu o apetite! É pena não estar perto D´Algodres, pois aceitava a sugestão!

Apesar de tudo, no fim de semana passado, em passeio por Figueira de Castelo Rodrigo e Foz Côa, tive a oportunidade de me deliciar com a gastronomia Beirã.

Aquele abraço infernal e monárquico!