terça-feira, outubro 23, 2007

"...Os casos mais complexos sao Fornos de Algodres e..."

Normalmente sao sempre as mas noticias, que mais chamam a atencao e aquelas, a que os orgaos de comunicacao concedem mais destaque.
Ja aqui referi este assunto, mas nao posso deixar de ressalvar, parte de um artigo publicado; no Correio da Manha de 18-10-2007:
" Lisboa e Gaia sao os municipios que apresentam maiores valores de individamento ultrapassado. Mas para Eduardo Cabrita, os casos mais complexos sao os de Fornos de Algodres e S. Pedro do Sul. Nestes dois casos, a divida ultrapassa um terco das receitas municipais."
Nestes ultimos tempos, o nome do meu municipio tende a aparecer em varios jornais, devido a esse individamento, coisa que a camara tem contestado, embora sem muita conviccao convenhamos.
Acontece que devido a esse individamento, Fornos e bem assim os municipios na mesma circunstancia, vao receber menos verbas do orcamento do estado.
Se e verdade que os autarcas ate poderam merecer isto pela passada ma gestao, ja o nao merecem as populacoes desses concelhos, pois como menos verbas menos possibilidades haveram, para o desenvolvimento que se deseja.
Pelo que nao creio, que estas medidas ajudem a resolver a situacao, muito pelo contrario!

6 comentários:

david santos disse...

O caso Cláudia, não está perdido. Mandem Mails a esta gente e não só:

geral@embaixadadobrasil.pt

Mas não digas palavras doces. Carrega um bocadinho no português "marracónico": envergonha-os, que é o que eu faço.
Pede a outros blogues que façam o mesmo.

Abraços.

Maria disse...

O endividamento dos municípios existe um pouco por todo o lado, apenas uns estão mais endividados que outros.
Lisboa e Gaia, pois, vá lá saber-se porquê....

Um abraço

as-nunes disse...

Al, eu até nem percebo nada destas lógicas da batata.
Faz-me lembrar aquele célebre discurso que me obrigaram a fazer em 1965, no Insituto Com do Porto, quando era caloiro: "A influência da cultura da beterraba na guerra do Vietname".
Digamos que continuamos com a lógica da batata, se é que me estou a fazer compreender!...
Um abraço
António

Amaral disse...

Al Cardoso
Esse senhor, Eduardo Cabrita, que chegou onde chegou sem se saber como... que enquanto membro da ANM fez e disse o que fez...
Desculpas para não haver dinheiro. Começa-se pelos elos mais fracos.
Abraço

quintarantino disse...

O problema é que se a batata tem uma lógica, também há que pôr cobro aos desmandos que por aí se faziam.
Gaia, por exemplo, tem uma dívida contabilizada de 240 milhões (mais ou menos).
Há obra à vista, mas é legítimo hipotecar-se assim gerações e governações futuras?

Anónimo disse...

por favor alguem conheçe JOSE ALVES? ELE É DE PINHEL,E ANDOU COMIGO NA TROPA EM VISEU EM -1987
EU SOU RUI SANTOS.SOU PESO DA REGUA,E GOSTAVA DE ENCONTRALO .POR FAVOR.SEI QUE ELE ERA SERRALHEIRO NA ALTURA.FICA AQUI O MEU CONTACTO..918239086