domingo, fevereiro 10, 2008

O Mes do "Queijo da Serra"! II


Sempre gostei de simplificar o mais possivel as coisas e, na maneira do possivel adoro usar linhas mais ou menos rectas, sempre abominando os "hexagonais" e complicados desta vida!

Esta e a razao porque nao comprendo, que se tenha que intitular o "nosso" queijo por; "Queijo da Serra da Estrela"!

Entao, "Queijo da Serra" nao chegava muito bem?

Normalmente quando se fala deste producto, ninguem incluiu o "pomposo" nome completo, pois nao ha na realidade necessidade nenhuma de o utilizar, porque o nosso "Serra" e um queijo bem conhecido e uma referencia nacional por si so, nao necessitando de incluir " da Estrela".

Os complicados desta vida nao vao concordar comigo, mas se na realidade esse nome completo e para designar a origem do producto, entao deviam identificar esse producto regional com nomes como: "Queijo do Vale do Alto Mondego" pois e ai que predomina a maioria da producao, ou entao um mais abrangente como: "Queijo das Encostas da Serra da Estrela e Outras Serras Limitrofes"!!! Haja mais coerencia por favor.

Queiramos ou nao, e nos municipios de Celorico da Beira e de Fornos de Algodres, onde desde sempre, se produziu a grande maioria do "Queijo da Serra", e isto desde tempos imemoriais. Este ultimo municipio, nem sequer tem uma unica freguesia na Serra da Estrela, mas sempre foi uma referencia do queijo "Serra" e, era ao mercado desta vila que as gentes dos municipios vizinhos, (Aguiar, Mangualde, Penalva, Gouveia e ate partes de Celorico) vinha vende-lo outrora. Porque em tempos de pessimas estradas, era por caminho de ferro que esse producto era transportado para Lisboa e dai, para outras terras exportado, e Fornos estava muito bem localizada, junto a Linha do Caminho de Ferro da Beira Alta.

Vamos portanto senhores burocratas simplificar o nome dos queijos, porque no que a eles se refere; o "Rabacal", o "Nisa", o "Azeitao", ou o "Serpa", etc, mas e principalmente o "Serra", nao necessitam de mais complementos!

7 comentários:

Maria disse...

Hoje chega a Lisboa o meu queijo da Serra :-)

Bom domingo
Abraço ;-)

JPCLEMENTE disse...

Caro Al.Cardoso:
A nossa especificidade e singularidade, muitas vezes é remetidapara segundo lugar em detrimento dos concelhos da encosta da serra da estrela. O Vale do Mondego, onde a maior parte das freguesias do nosso concelho se encontra, não é explorada e subjugamo-nos um pouco à tradicional designação de "Serra da Estrela". Em vez de nos virármos para o lado de cá da serra, estamos a virarmo-nos para a encosta da serra. De facto podemos e devemos explorar a paisagem da serra mas é necessário não esquecer as "nossas" encostas, o "nosso" rio, "o nosso queijo", e os concelhos do lado de cá do mondego. A associação intermunicipal da qual tive conhecimento com os meios de comunicação, considero que se deveria fazer com concelhos do lado oposto da serra (Aguiar, Penalva, Trancosos, Celorico, Mangualde,etc.). Todavia quemnos governa, localmente, tomou a opção contrária, esperemos que eu me engane e que isso traga maior desenvolvimento para as terras de algodres, com maior número de postos de trablaho e uma maior fixação de pessoas.
Uma óptima semana para todos!

Paulo Sempre disse...

O "queijo de Serpa" é o que conheço por já ter tido o prazer de provar. O que importa é a qualidade e a sua afirmação no mercado interno e externo seja ele da "Serra da Estrela" ou "da Serra".
Abraço
Paulo

Zé Abílio disse...

Amigo Cardoso, você não acha que já é um pouco tarde e de somenos importância a discussão acente na designação do dito queijo?
Actualmente e o que realmente interessa, é, "pelo menos tentar", defender o já pouco do genuíno queijo que se produz na nossa Beira Mais Alta!... Seja ele designado da Serra, da Estrela, do Mondego, ou de qualquer outro lugar!!!
O palato é que o define como o verdadeiro e genuíno queijo da nossa Beira Mais Alta!
Zé Abílio (Cadoiço)

Anónimo disse...

Fiz umas pesquisas na net sobre este tema, e encontrei alguma informação relativamente ao Queijo "Serra da Estrela". Não sei se está actualizada, mas mesmo assim deixo aqui um link para consulta ( http://projovem.drapc.min-agricultura.pt/base/documentos/produtos_qualidade.htm ). Algo que me chamou à atenção foi o facto de este ser um produto DOP (Denominação de Origem Controlada), que abrange uma vasta região!!!!!! Nunca imaginei que abrangesse freguesias de Arganil, Tondela e Viseu. Na realidade sempre me constou que o melhor queijo da Serra, era produzido nos Concelhos de Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Gouveia e em algumas freguesias de Aguiar da Beira e Penalva do Castelo. Fico com a impressão que a produzir-se em todos o locais apresentados no link, anda por aí muita gente a comprar "gato por lebre".
Não sei quem criou tão vasta área, mas de certeza que não conhece o verdadeiro sabor do genuíno Queijo da Serra. Dá a impressão que foi mais um iluminado de Lisboa, que nunca saiu de lá a não ser para correr para o Algarve ou outra paragem turística, e que como parece não saber exactamente onde são os concelhos onde se produz o genuíno Queijo da Serra, mas sabe que ficam "lá para o lado da Serra da Estrela", não foi de modas, e chamou Queijo Serra da Estrela, a todo o queijo produzido em concelhos que tenham algum tipo de ligação à Serra. Foi uma sorte saber um pouco de geografia (muito pouco mesmo), senão lá tinhamos Queijo da Serra a ser produzido em Aveiro ou mesmo em Espanha!!!!!!!

Concordo com Al Cardoso. Acho que vale a pena "fazer uma guerra" por um nome que identifique o produto produzido na nossa terra, e que o distinga de todos os outros. Ao contrário de Zé Abilio não acho que seja tarde para isso. Afinal o queijo Limiano não é mais do que um queijo do tipo flamengo. E a guerra que o concelho de Ponte de Lima fez à uns anos atrás por causa do nome do queijo?!!!!!

Cump's
O anónimo

as-nunes disse...

Este último anónimo vem complementar muito bem o cerne da questão levantada pelo Al Cardoso.
No que de todo for possível também concordo que devemos simplificar a vida. Já chega de tanta trapalhada à custa das confusões geradas pelas leis e regulamentos redigidos nos gabinetes por pessoas que muitas vezes só vão ler o que consta de outros manuais/sebentas escritos p+or outros e cuja qualidade deixa muito a desejar, as mais das vezes.
Um abraço AL
António

Mário Relvas disse...

Al,
isto é como os cães.Há o cão pastor da Serra da Estrela, o cão pastor da Serra D'Aires (raça do meu)...

Mas é evidente que em Portugal quando se fala em qj da serra, se refere efectivamente ao queijo da Serra da Estrela.

saudações